Hipolabor alerta: 5 tendências para a carreira farmacêutica em 2017

Hipolabor alerta: 5 tendências para a carreira farmacêutica em 2017

Ficar atrás do balcão de uma farmácia foi, por muito tempo, um dos principais destinos para quem se formava na carreira farmacêutica. Mas o tempo passou, a profissão se atualizou e novas possibilidades surgiram, aumentando o leque de oportunidades nesse ramo.

Quer saber o que há de mais novo nessa área? Acompanhe este artigo e conheça 5 carreiras farmacêuticas que serão aposta da vez em 2017 e a remuneração de cada uma!

1. Gerente de Farmaeconomia

Entre um produto A e B, qual deles pode causar menor impacto econômico e otimizar o tratamento de um paciente? Quem tem a resposta é o gerente em farmaeconomia. Por meio de estudos, esse profissional terá condições de identificar os custos e a duração de um tratamento para cada opção de fármaco escolhido.

Para poder atuar nessa área, a pessoa deve possuir formação em Ciências Farmacêuticas. A remuneração média para o cargo de gerente de farmaeconomia pode chegar a 30 mil reais.

2. Gerente de Educação Médica

Nem sempre a bula do remédio fornece informações detalhadas sobre o modo de utilização de determinado medicamento. Por isso que médicos e demais especialistas recorrem aos gerentes de educação médica para obter minúcias sobre como administrar certo remédio.

Por exemplo, esse profissional possui conhecimentos sobre quais medicamentos têm efeito prejudicado ao tomar antibiótico. Para seguir essa carreira, preferencialmente deve-se ter formação na área de fármacos. O salário varia de 18 a 20 mil reais.

3. Gerente de Acesso na administração pública

Para melhorar as relações e fechar negócios com a administração pública, é preciso que haja uma ponte bem articulada entre a indústria e o governo. Neste contexto, entra em ação o gerente de acesso na administração pública.

Dentre outras atribuições, esse profissional auxilia no processo de licitação de medicamentos e oferece soluções adequadas à região onde atua aquele governo. É possível que esse profissional também ajude nos procedimentos de liberação de pesquisas clínicas no Brasil. Quem trabalha nesse ramo pode conquistar uma remuneração de 25 mil reais mensais.

4. Gerente de ONG

Além da iniciativa privada e do governo, as organizações não governamentais (ONGs) também precisam de um apoio técnico e especializado para a gestão de medicamentos.

Para tanto, o gerente de ONG tem formação necessária para orientar essas instituições quanto às opções de tratamento adequadas a realidade desse tipo de organização social. Os salários pagos a esses profissionais podem chegar a 15 mil reais.

5. Bioinformacionista

Antes de um medicamento ser lançado, como garantir que a comunidade farmacêutica receba-o com bons olhos? O bioinformacionista se encarregará de fazer isso. Ele faz contato com especialistas do setor de saúde para sanar dúvidas sobre os componentes químicos e moleculares de determinado remédio.

Para seguir essa carreira, é essencial ter formação de nível de doutorado na área de Saúde, tais como em Biomedicina, Fisioterapia, Biologia, Medicina, dentre outras. O salário médio pode variar entre 15 e 18 mil reais.

Essas foram algumas das mais rentáveis possibilidades na carreira farmacêutica. Para ter bom desempenho em qualquer uma delas, é essencial o gosto pela pesquisa. É por meio de estudos e trabalhos científicos que o profissional da área farmacêutica consegue se destacar e ser socialmente responsável.

Ficou surpreso com tantas oportunidades nessa área? Então baixe gratuitamente o nosso e-book e descubra 10 coisas incríveis que a faculdade de Farmácia não ensina!

banners_comofuncionaomercado_post

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.