Saúde do coração: esclarecemos 8 dúvidas para você

Saúde do coração: esclarecemos 8 dúvidas para você

As doenças cardiovasculares são uma das principais causas de vítimas fatais no Brasil e no mundo. Isso acontece devido a alguns exageros que são cometidos por muitas pessoas, como má alimentação e sedentarismo, associados ao uso de cigarro e bebidas alcoólicas.

As complicações no coração também podem ocorrer devido a alguns fatores genéticos. Nesses casos, adotar algumas mudanças no dia a dia pode ser fundamental para evitar imprevistos graves.

No artigo de hoje, vamos mostrar para você os principais mitos referentes à saúde do coração e esclarecer algumas dúvidas. Acompanhe!

1. Os problemas do coração afetam somente as pessoas obesas

A obesidade pode favorecer o acúmulo de gordura nas paredes das artérias proporcionando o desenvolvimento de doenças como diabetes, pressão alta e problemas cardíacos. No entanto, independentemente de ser gordo, magro ou sedentário, qualquer pessoa pode ter problemas no coração, especialmente se houver fatores de risco.

2. Os homens estão mais propensos ao infarto do que as mulheres

As doenças cardiovasculares afetam tanto os homens quanto as mulheres. Porém, com o passar dos anos e a baixa produção de estrogênios na menopausa, as mulheres se tornam mais propensas aos sintomas das cardiopatias.

3. Quem tem sopro ou arritmia cardíaca não pode praticar esportes

Esta restrição vale somente para casos graves da doença. Caso contrário, pessoas que têm sopro ou arritmia podem praticar atividades físicas normalmente. No entanto, somente um médico cardiologista poderá avaliar e informar se o caso é grave ou não.

4. Qualquer pessoa que pratica atividades físicas regularmente está livre das doenças cardíacas

A prática de atividade física é essencial para proteger o sistema cardiovascular pois, ao se exercitar, o corpo libera substâncias que relaxam as paredes das artérias, favorecendo a saúde do coração.

No entanto, ao interromper a rotina de exercícios, essa proteção acaba. Por esse motivo, nenhuma pessoa está livre das doenças cardíacas, principalmente quando há algum fator de risco associado.

5. Quem tem histórico familiar de doenças cardíacas também terá o problema

Para pessoas que já tiveram algum caso de doenças hereditárias cardiovasculares na família a atenção deve ser redobrada. No entanto, adotar alguns hábitos saudáveis, como praticar atividades físicas, ter alimentação balanceada e consultar o cardiologista para exames de rotina são algumas maneiras de prevenir o aparecimento de doenças cardíacas.

6. Doenças cardiovasculares são sempre malignas

As doenças cardíacas podem ser malignas e benignas e podem variar de intensidade. No entanto, somente um cardiologista pode avaliar e determinar se haverá a necessidade de tratamento ou não.

7. Após um infarto não é mais possível retomar todas as atividades

A retomada de qualquer atividade após o infarto deve ser feita de forma gradual e com auxílio da reabilitação física e uma alimentação mais balanceada. Assim, é possível retomar normalmente todas as atividades e até mesmo melhorar a capacidade.

8. Cigarro e bebidas alcoólicas e/ou energéticos não fazem mal ao coração

Ver pessoas que fumaram e beberam em excesso a vida inteira e não tiveram nenhum problema cardíaco é raro. Afinal, tanto o cigarro quanto o álcool podem trazer problemas graves ao coração.

O fumo pode causar arteriosclerose, que é um processo de enrijecimento, perda de flexibilidade e espessamento gradual das paredes das artérias e podendo induzir ao infarto. Já o álcool associado a energéticos diminui a sensação de embriaguez e contém quantidades significativas de cafeína, que atua como estimulante e acelera o coração, podendo causar arritmia cardíaca, hipertensão e morte súbita.

Por isso, o ideal para prevenir problemas no coração é adotar hábitos de uma vida saudável, como uma alimentação balanceada, prática de exercícios físicos, e também parar de fumar e beber em excesso.

Recomenda-se ainda fazer exames como o eletrocardiograma uma vez por ano, a fim de monitorar a saúde do coração e diminuir as chances do desenvolvimento de alguma doença cardíaca.

E você, o que tem feito para cuidar do seu coração? Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Compartilhe conosco aqui nos comentários!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.