Problema respiratório: como a aromaterapia pode ajudar?

Problema respiratório: como a aromaterapia pode ajudar?

Com a chegada do frio e do tempo seco, não tem jeito: começa o sofrimento das pessoas que têm algum problema respiratório. Mas, você sabia que a aromaterapia é eficaz no tratamento de rinite, sinusite, bronquite, asma e até de resfriados?

A terapia feita com óleos essenciais é capaz de dilatar as vias respiratórias, facilitando a passagem de ar. Além do mais, o tratamento natural também ajuda a combater vírus, bactérias e fortalecer o sistema imunológico.

Veja agora o que fazer para aliviar os sintomas de algumas das mais comuns doenças que se manifestam nessa época do ano. Boa leitura!

Rinite

A doença é caracterizada pela inflamação das mucosas do nariz, causando uma reação alérgica intensa. Os sintomas são: congestão nasal, coriza, espirros, tosse, coceira na garganta, dentre outros.

O óleo essencial de eucalipto globulus é um dos mais recomendados para as doenças do trato respiratório. O ingrediente é responsável por fluidificar o catarro.

Além dele, outros extratos que podem ser usados são: eucalipto radiata, hortelã-pimenta, alecrim cânfora, alecrim cineol e espruce branco.

Para aliviar o incômodo, basta gotejar um pouco do produto no inalador. Se não tiver o instrumento, pingue o óleo essencial em uma panela com água fervente, depois se posicione acima da vasilha e envolva a cabeça com uma toalha para o vapor não escapar. Permaneça respirando esse vapor por cerca de cinco minutos. Essa recomendação de uso vale para o tratamento de todas as doenças que serão citadas neste post.

Os óleos podem ainda ser colocados no difusor para aromatizar o ambiente, pois têm função anti-inflamatória. Para potencializar os resultados, faça uso deles para massagear o peito e as costas.

Sinusite

A patologia é causada pela inflamação das mucosas da face, que gera secreção ao redor do nariz, olhos e maçãs do rosto. Os sintomas da sinusite podem incluir coriza nasal, congestão, febre, tosse e cefaleia.

O ideal, nesse caso, é usar produtos que favoreçam o descongestionamento e que apresentem propriedades analgésicas para aliviar as dores de cabeça. Os óleos essenciais mais recomendados em situações como essa são: eucalipto globulus, hortelã-pimenta, niaouli, cipreste, lavanda, manjerona e mirra.

Bronquite

A doença consiste na produção de uma secreção que reveste os brônquios. Isso faz com que eles fiquem inflamados e provoca a diminuição da passagem de ar. O resultado são ataques de tosse e falta de ar.

Para amenizar os sintomas, os óleos essenciais sugeridos são: eucalipto globulus, hortelã-pimenta, alecrim, lavanda francesa e melaleuca.

Asma

Essa doença é facilmente confundida com a bronquite porque também apresenta inflamações nos brônquios. Porém, a asma causa inflamação de todas as vias aéreas inferiores, atingindo desde a traqueia até chegar aos brônquios. Os sintomas da doença são: tosse seca, dor no peito, irritação na garganta e dificuldade para respirar.

Como a falta de ar pode causar ataques de ansiedade, o tratamento aromaterapêutico inclui ainda os óleos essenciais relaxantes. Os produtos mais indicados para o tratamento da patologia são: eucalipto globulus, hortelã-pimenta, lavanda, cravo da índia e capim-limão.

Resfriados — o problema respiratório mais comum

O resfriado pode ser causado por vírus transmitidos por meio da fala, da tosse, de espirros, além do contato com objetos contaminados.

Apesar de ser uma doença habitual, ela pode causar muito incômodo por causa de consequências como congestão nasal, coriza, tosse seca, espirros e faringite. Por isso, é recomendada a inalação de alguns óleos essenciais, como os eucaliptos globulus e radiata, hortelã-pimenta, gengibre, camomila e limão.

A aromaterapia é um tratamento poderoso contra o problema respiratório. Todos os óleos essenciais citados podem ser usados para inalação, difusão e massagens no peito e nas costas. Mas vale lembrar que o acompanhamento de um profissional qualificado é fundamental para eficácia dos procedimentos. O especialista é quem indicará qual a melhor opção para crianças, idosos, grávidas e lactantes.

Gostou do conteúdo? Ajude seus amigos a aliviar os sintomas dos problemas respiratórios e compartilhe este post nas redes sociais.

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.