Hipolabor explica: a real importância dos exames de rotina

Hipolabor explica: a real importância dos exames de rotina

Cuidar da saúde depende de atenção e prevenção. Para tanto, deve-se adotar uma alimentação adequada, fazer exercícios físicos regulares e cultivar outros hábitos saudáveis. Além disso, é fundamental realizar alguns exames de rotina.

Eles são necessários para verificar qualquer problema de saúde, mesmo aqueles que ainda não apresentam sintomas. É bom lembrar que muitas doenças não dão indícios nas fases iniciais, quando o tratamento é mais rápido e eficaz.

Portanto, é muito importante procurar um médico com frequência, sobretudo quem já tem algum problema crônico. Neste post explicamos um pouco mais sobre a importância dos exames de rotina e quais são os principais a serem feitos durante diferentes momentos da vida. Continue a leitura e saiba mais!

Como e com que frequência os exames de rotina devem ser feitos?

É bastante comum que as mães levem os filhos ao pediatra até a adolescência para se prevenirem de doenças. No entanto, o hábito nem sempre é mantido na idade adulta. Muitas pessoas não vão ao médico para fazer exames de rotina.

O checkup é uma bateria de exames clínicos laboratoriais e de imagem, que servem para verificar o estado de saúde de uma pessoa. É, ainda, uma forma de fazer o diagnóstico precoce de muitas doenças, como câncer e doenças degenerativas.

Assim, são conferidos diversos indicadores de saúde, como peso, índice glicêmico, pressão arterial, batimentos cardíacos, além de imagens dos órgãos internos. Além disso, é analisado todo o histórico familiar do paciente, dando-se atenção àqueles problemas que podem surgir com o tempo.

De modo geral, recomenda-se que um adulto saudável faça os exames de rotina a cada dois anos. Já quem tem fatores de risco, como fumantes, obesos ou sedentários, devem fazer todo ano, enquanto as pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, precisam de um checkup a cada seis meses.

A idade e o sexo são outros fatores a serem considerados para a frequência dos exames de rotina. É o caso, por exemplo, das mulheres, que devem fazer os exames preventivos (como o Papanicolau e a mamografia), e os homens a partir dos 40 anos, que precisam se prevenir contra o câncer de próstata.

Qual é a importância de fazer exames com frequência?

A saúde preventiva tem ganhado atenção especial e se tornado um desafio para a medicina nos últimos anos. Afinal, a cada dia surgem novas doenças graves — ou aumenta a incidência delas  em decorrência, principalmente, dos hábitos modernos, do sedentarismo e do estresse.

É reconhecida a importância de se adotarem hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, exercícios físicos regulares e procurar formas de relaxar. No entanto, a qualidade de vida e a longevidade ainda são bastante prejudicadas pelo dia a dia corrido. Por isso, é essencial consultar um médico para realizar um checkup, que ajuda na prevenção e no acompanhamento de doenças.

Mesmo assim, ainda é comum que as pessoas procurem um médico apenas quando sentem um sintoma, como dores ou algum defeito aparente. O problema é que muitas doenças graves podem ser sintomáticas apenas quando já são difíceis de ser tratadas. Esse é o caso de quase todos os tipos de câncer, que podem ter as chances de cura reduzidas a zero nos estágios mais avançados.

Dessa forma, os exames de rotina são importantes não apenas para prevenir um problema de saúde, mas também para detectá-lo o quanto antes. Na atualidade, já existem métodos modernos para identificar uma anomalia ou enfermidade bem no começo, aumentando bastante as chances de cura. Daí a importância de todas as pessoas fazem checkups com regularidade.

Quais exames fazem parte de um checkup completo?

Ao se consultar com um médico, depois de verificar o histórico geral e o estado de saúde aparente, ele deve recomendar os exames de rotina mais adequados para o seu caso. Portanto, um checkup pode variar bastante de uma pessoa para outra. De qualquer forma, separamos uma lista com os mais comuns. Confira!

Mamografia

Trata-se do exame de imagem das mamas. Deve ser realizado anualmente por todas as mulheres acima dos 40 anos e por aquelas com cerca de 35 anos que têm histórico familiar de câncer de mama.

Papanicolau

A partir dos 18 anos, todas as mulheres devem fazer esse exame para a prevenção do câncer cervical e outras doenças que acometem o útero e os ovários. Ele pode ser realizado junto com a ultrassonografia transvaginal em mulheres com mais de 30 anos, devido à maior incidência de miomas.

Antígeno prostático específico (PSA)

É o usado para o diagnóstico do câncer de próstata e para o acompanhamento depois do tratamento da doença. Deve ser feito por homens com mais de 40 anos, de acordo com fatores hereditários, sedentarismo e ocorrência de outras doenças.

Colesterol e triglicerídeos

É um exame de sangue usado para verificar os índices de colesterol e triglicerídeos, dois dos fatores mais importantes para o diagnóstico de doenças do coração. Deve ser realizado anualmente em pessoas com mais de 40 anos. Porém, todas as pessoas precisam monitorar esses índices, principalmente aquelas com histórico familiar, obesas e/ou que já tenham alguma doença crônica, como o diabetes.

Eletrocardiograma

É usado para indicar a presença de problemas cardíacos, como a arritmia. Dependendo do histórico familiar, ele pode se tornar um exame de rotina apenas para pessoas com mais de 50 anos. Também pode ser feito o teste de esforço (ergométrico) para medir a capacidade circulatória, importante indicador de doenças circulatórias como a angina.

Índice glicêmico

É realizado com o paciente em jejum para medir a quantidade de glicose (glicemia) no sangue. É o primeiro a ser feito para o diagnóstico do diabetes, doença crônica, mas que pode ser bem controlada.

Fezes e urina

São usados para a detecção de parasitas do sistema digestivo (fezes), infecções, doenças renais e diabetes (urina). São exames laboratoriais simples, que podem servir para indicar problemas mais graves e que exigem exames mais complexos.

Hemograma

Ajuda a identificar anomalias nas células sanguíneas (plaquetas, linfócitos, hemácias e leucócitos), servindo para o diagnóstico de múltiplas doenças, como anemia, leucemia e infecções.

Enfim, o médico pode pedir outros exames de rotina — como densitometria óssea, ureia e creatinina — de acordo com a necessidade de cada paciente. O mais importante é procurar um profissional regularmente para fazer um checkup. A sua saúde agradece!

Gostou de ler sobre a importância dos exames de rotina? Quer saber mais sobre os cuidados preventivos com a saúde? Então, veja também as doenças infantis e a vacinação obrigatória!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.