Carreira de farmacêutico: quais são os desafios enfrentados pelos profissionais?

Carreira de farmacêutico: quais são os desafios enfrentados pelos profissionais?

O mercado farmacêutico tem ganhado espaço em nosso país, graças aos investimentos voltados para esse mercado. Segundo o Conselho Federal de Farmácia, só em 2018 o número de farmácias espalhadas pelo Brasil ultrapassava os 80.000.

O número de laboratórios e indústrias farmacêuticas acompanha esse crescimento, o que representa um mar de oportunidades para quem pensa em trilhar uma carreira de farmacêutico.

Porém, essa carreira traz desafios, assim como em qualquer outra profissão. É essencial saber driblar esses percalços para alcançar o potencial máximo em sua jornada, por isso, nós trouxemos dicas completas sobre o assunto. Confira a seguir!

O que é e o que faz um farmacêutico?

O que é e o que faz um farmacêutico?

 

O farmacêutico é o profissional que produz medicamentos e cosméticos, porém, suas funções não se limitam a essas duas atividades. Esse profissional também está preparado para pesquisar e testar novos componentes, controlar a qualidade de alimentos, entre diversas outras atividades.

Essa é uma profissão regulamentada em nosso país e os profissionais são fiscalizados pelo Conselho Federal de Farmácia.

Segundo a Resolução do CFF nº 572, de 25 de abril de 2013, o farmacêutico pode seguir até 10 linhas de atuação e se especializar em 135 áreas. Veja cada uma delas.

Análise de alimentos

Nem todo mundo sabe, mas o farmacêutico pode atuar na análise de alimentos e existe uma série de oportunidades em que esse profissional pode se especializar para seguir esse caminho, como, por exemplo:

  • desenvolvendo alimentos funcionais e nutracêuticos;
  • prestando seus serviços em bancos de leite;
  • atuando no controle de qualidade dos alimentos;
  • analisando a microbiologia dos alimentos;
  • auxiliando pacientes que necessitam de nutrição enteral;
  • estudando aspectos da nutrigenômica;
  • atuando no desenvolvimento e produção de alimentos.

Análises clínico-laboratoriais

Nesse grupo, é possível atuar em mais de 20 áreas diferentes, sendo uma das linhas com mais oportunidades de especialização para quem se identifica com análises clínicas. Confira algumas delas:

  • atuar em análises clínicas;
  • se especializar em bacteriologia clínica;
  • prestar serviços nos bancos de materiais biológicos;
  • atuar dentro dos bancos de órgãos;
  • se especializar no estudo de tecidos e células;
  • trabalhar nos bancos de sangue;
  • trabalhar nos bancos de sêmen;
  • se aprofundar no estudo da biologia molecular.

Educação

Muita gente não sabe, mas o farmacêutico também pode atuar na área da educação e encontra oportunidades em instituições de ensino, com:

  • docente de ensino superior;
  • orientador em educação ambiental;
  • aulas de educação em saúde;
  • metodologia de ensino superior;
  • planejamento e gestão educacional.

Farmácia

Mais tradicionalmente, esse profissional pode exercer suas funções em diversas farmácias, encontrando diversas oportunidades para atuar, como:

  • prestando assistência farmacêutica aos pacientes;
  • conscientizando a população por meio da atenção farmacêutica;
  • prestando serviço domiciliar de atenção farmacêutica;
  • se aprofundando no estudo da biofarmácia;
  • orientando os pacientes por meio da dispensação;
  • atuando em farmácias comunitárias;
  • atuando em farmácias magistrais (de manipulação).

Farmácia hospitalar e clínica

Esse é outro segmento que oferece diversas linhas de atuação. Dentro da farmácia de um hospital ou clínica, é possível atuar nas seguintes linhas:

  • farmácia clínica em oncologia;
  • farmácia clínica em cuidados paliativos;
  • farmácia clínica em geriatria;
  • farmácia clínica em hematologia;
  • farmácia clínica em cardiologia;
  • farmácia clínica em pediatria;
  • farmácia clínica em reumatologia;
  • farmácia clínica domiciliar.
Farmácia industrial

 

Farmácia industrial

Existem diversas oportunidades de formação dentro das indústrias farmacêuticas, que vêm crescendo no país, como, por exemplo:

  • controle de qualidade de medicamentos;
  • atuação na biotecnologia industrial;
  • estudos aprofundados em farmacogenômica;
  • estudo dos gases e misturas para fins terapêuticos;
  • análise de hemoderivados;
  • atuação na indústria de cosméticos;
  • atuação na indústria farmacêutica.

Gestão

O farmacêutico também está apto a participar da gestão de diversos processos e ambientes. Veja:

  • atuando na gestão ambiental;
  • garantindo a qualidade de diversos produtos;
  • organizando questões regulatórios;
  • participando de auditorias em saúde;
  • atuando como empreendedor;
  • atuando como gestor de assistência farmacêutica.

Práticas integrativas e complementares

Outra área que vem crescendo e gerando diversas oportunidades é a da medicina alternativa. Dentro desse segmento, é possível optar pela:

  • antroposofia (ciência com bases espirituais que procura perceber a realidade de uma forma diferente e ampla);
  • homeopatia (medicina alternativa que trata o paciente a partir de medicamentos extraídos da natureza);
  • acupuntura (técnica chinesa de aplicação de agulhas para diversos fins);
  • estudo e uso de plantas medicinais;
  • fitoterapia e termalismo social/crenoterapia. 

Saúde pública

O farmacêutico também pode servir a saúde pública e muitas dessas funções são desempenhadas dentro de cargos nas Forças Armadas, como:

  • atendimento urgência e emergência;
  • controle de qualidade e tratamento de água;
  • controle de pragas urbanas;
  • epidemiologia genética.

Toxicologia

Na área de toxicologia, é possível optar pelas áreas:

  • análises toxicológicas;
  • toxicogenética;
  • análise ambiental;
  • toxicologia analítica;
  • análise clínica toxicológica;
  • análise de alimentos;
  • análise de cosméticos;
  • toxicologia de emergência.

Como é a formação de um farmacêutico?

Como é a formação de um farmacêutico?

 

A graduação em Farmácia é o primeiro passo para quem quer seguir uma dessas carreiras. Farmacêuticos concluem a graduação após 5 anos de estudos, mas existem diversas áreas de especialização. Isso vai depender de qual caminho o profissional quer seguir.

Durante o bacharelado, o principal objetivo é preparar o aluno para atuar em três grandes áreas: manipulação de fármacos e medicamentos, análises clínicas e toxicológicas, além da análise de alimentos.

Para isso, são abordadas matérias como Anatomia Humana, Biologia Celular, Biossegurança e Bioproteção, Farmacologia, Física, Saúde Pública, Imunologia, entre diversas outras que compõe o conteúdo programático de cada instituição de ensino.

O perfil do profissional farmacêutico

Quem quer seguir a carreira no mercado farmacêutico precisa ter um perfil humanista, já que esse profissional está constantemente em contato com pessoas que estão enfrentando um problema de saúde, seja físico ou emocional.

Também é imprescindível ter senso ético e ser extremamente responsável, já que o que está em jogo é a saúde de milhares de pessoas, assim como a eficácia de diversos tratamentos de saúde.

Além disso, para se tornar um profissional qualificado, é preciso manter os conhecimentos sobre o setor em dia. Todos os dias ocorrem mudanças no mercado farmacêutico, como descobrimento de novos insumos, proibição do uso de outros, além de questões da legislação.

As especializações mais procuradas

Os estudos de um farmacêutico não terminam ao fim da graduação. Muito pelo contrário, é preciso procurar por especializações e estudos aprofundados, a fim de conquistar melhores oportunidades no mercado de trabalho.

Veja alguns cursos de pós-graduação que são muito procurados por alunos que já concluíram o bacharelado:

  • Farmácia Clínica e Hospitalar Oncológica;
  • MBA em Auditoria;
  • Gestão de Qualidade Industrial farmacêutica;
  • Farmácia Clínica em UTI.

Dominar a língua inglesa também é um ponto importante na vida do farmacêutico, já que muito da literatura publicada nessa área está nesse idioma, além de estudos e novidades que são lançadas primeiramente fora do Brasil.

Quais os principais desafios na carreira de farmacêutico?

Quais os principais desafios na carreira de farmacêutico?

 

O profissional farmacêutico enfrenta desafios, assim como em qualquer outra profissão. Considerando a quantidade de ramificações que surgem a partir da graduação, esses desafios mudam de acordo com a área de atuação.

Aliás, um deles está relacionado exatamente com a quantidade de funções que esse profissional pode desempenhar. Embora essas funções sejam descritas por lei, alguns profissionais encontram dificuldades na conscientização sobre suas funções e acabam por ter suas capacidades negligenciadas.

Esse é apenas um exemplo destacado por profissionais que já trabalham na área. Confira a seguir outros desafios da carreira.

1. A disputa entre o farmacêutico e o marketing

As propagandas de marketing voltadas para os medicamentos incentivam o uso, mas dificilmente orientam sobre a administração deles. Com a ajuda de postagens negligentes na internet, a população deixa de procurar a orientação do farmacêutico e se automedica.

Isso colabora com a desvalorização do profissional diante da saúde pública, que não reconhece seu verdadeiro valor e habilidade.

2. A necessidade de uma formação de qualidade

O farmacêutico precisa ter uma ótima formação base, já que essa profissão envolve conhecimentos complexos. Por isso, é preciso manter a atenção no conteúdo programático da instituição de ensino que ministra o curso.

Nos últimos anos, algumas universidades e seu corpo docente decidiram deixar a grade mais enxuta, o que não agradou muitos alunos. Por isso, é preciso buscar informações no MEC sobre a pontuação de cada curso.

3. A necessidade de atualização constante

Quem trabalha na área da saúde precisa se atualizar constantemente, afinal, todos os dias são descobertas novas patologias, novos tratamentos, medicamentos e insumos. Por isso, esse profissional precisa se manter atualizado sobre as mudanças no mercado farmacêutico.

Porém, esses conhecimentos precisam ir além da formação teórica. É preciso ter conhecimentos culturais e históricos para compreender o contexto das questões farmacêuticas, ter capacidade analítica e mais precisão nas decisões.

4. As poucas horas de estágio obrigatório

Um dos requisitos para que o farmacêutico possa exercer suas funções e cumprir com a legislação é cumprir um estágio de 60 horas durante sua graduação, que pode ser feito dentro dos laboratórios da universidade, de parceiros ou de empregadores.

Porém, muitos estudantes apontam como dificuldade o pouco tempo de atuação no estágio, que não é suficiente para absorver os conhecimentos necessários. Isso cria dificuldades para esse profissional em início de carreira, onde o primeiro emprego é tão importante.

De que forma é possível enfrentar esses desafios?

De que forma é possível enfrentar esses desafios?

 

A primeira dica para driblar as adversidades da carreira é conhecer bem o mercado. É importante entender onde é possível atuar, quais são os requisitos necessários para se destacar entre candidatos, quais áreas oferecem mais oportunidades e assim por diante.

Outro ponto importante é buscar por conhecimentos constantemente, por meio de cursos, especializações, pelo portal do Conselho Federal de Farmácia e outras fontes confiáveis de dados.

É essencial acompanhar a legislação, para estar a parte de todas as mudanças, além de sempre exigir melhorias para os profissionais desse setor, inclusive, dentro das próprias instituições de ensino.

Quem está em busca da primeira oportunidade de emprego e encontra dificuldades em ser aprovado em um processo seletivo pode realizar algum tipo de trabalho voluntário, desde que as atividades agreguem conhecimentos para sua área.

Além disso, é essencial se preparar para uma entrevista de emprego farmacêutico, elaborar um bom currículo, a fim de chamar a atenção dos selecionadores.

Por que a qualificação constante é fundamental?

Por que a qualificação constante é fundamental?

 

A tecnologia tem transformado todas as áreas imagináveis, desde as mais simples até as mais complexas. Desde a virada do milênio nós observamos como uma série de profissões foram transformadas e, até mesmo, extintas, dando lugar a novos métodos e processos.

Desse modo, o mercado farmacêutico está rodeado de mudanças a todo instante, descobrindo novas ferramentas, insumos, curas e assim por diante.

Além do mais, o trabalho de um farmacêutico é complexo, exigindo conhecimentos que vão desde a anatomia humana até as boas práticas das normas sanitárias.

Por meio da qualificação o profissional se destaca em sua área, que tem sido cada vez mais concorrida, se capacita para ser aprovado em testes, aprende a dominar novas tecnologias e pode até mesmo desenvolver novas soluções que são benéficas para a população como um todo.

Porém, a importância da capacitação profissional vai além das oportunidades do trabalho e destaque no mercado, como mostramos a seguir.

1. Preste um serviço de qualidade a população

Todo profissional de saúde assume um compromisso com a saúde e até mesmo com a vida de cada indivíduo que passa em uma farmácia, hospital ou consultório.

A qualificação profissional capacita o farmacêutico a orientar cada paciente de acordo com suas necessidades, além de desenvolver medicamentos seguros e eficazes no tratamento de doenças.

2. Se capacite para novas oportunidades de carreira

Como nós dissemos ao longo deste post, a carreira farmacêutica oferece uma série de oportunidades, nas mais diversas áreas. É natural que você busque por novos horizontes dentro desse mercado, e é a qualificação quem vai abrir portas.

Aliando sua experiência aos conhecimentos necessários, fica muito mais fácil almejar um cargo diferente dentro de sua carreira, seja dentro da empresa onde você trabalha ou até mesmo em um novo ambiente.

Por fim, os desafios da carreira de farmacêutico fazem com que as pessoas passem a procurar pelo aperfeiçoamento de suas funções, o que ajuda a tornar o mercado mais competitivo.

Embora nem sempre a competitividade seja vista como um sinal positivo, um mercado que conta com profissionais mais capacitados passa a ser mais exigente, dando prioridade para aqueles que se prepararam de verdade e dando margem para a mudança da legislação, em benefício a esse profissional.

Por isso é tão importante reforçar a importância do farmacêutico para a saúde do país, de forma que ele seja valorizando tanto pela população como pelos empregadores, sejam eles do setor público ou privado.

Você sabia que para se destacar no mercado é preciso saber organizar a rotina e otimizar o trabalho? Vem entender como é possível gerir seu dia a dia dentro da carreira de farmácia!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.