Como construir uma carreira na área de medicamentos

Como construir uma carreira na área de medicamentos

Nos últimos anos, o mercado farmacêutico vem experimentando um grande crescimento no Brasil, principalmente devido à ampliação da produção, prescrição, venda e consumo de medicamentos genérico no país. Além disso, o farmacêutico tem se tornando mais valorizado pela sociedade e por outros profissionais da saúde, em decorrência da sua responsabilidade com a utilização racional de medicamento e com a garantia da qualidade de vida das pessoas. Esse cenário aumenta a demanda e a necessidade pela presença do farmacêutico nos diversos setores relacionados à assistência farmacêutica, a qual abrange desde a produção do medicamento até o gerenciamento da terapia medicamentosa dos pacientes.

Apesar do cenário favorável, construir uma carreira sólida nesse ramo não é uma tarefa tão simples assim!  A competição se torna acirrada devido à presença de profissionais cada vez mais qualificados, o que aumenta as exigências das empresas do ramo farmacêutico. Mas não há motivos para se assustar, pois existem alguns passos que podem encurtar o caminho para uma carreira farmacêutica de sucesso. Quer saber como? Então continue a leitura deste conteúdo e confira dicas valiosas, que certamente ajudarão na sua conquista por boas colocações no mercado farmacêutico!

Veja o que será trabalhado:

Escolha uma área específica

O mercado farmacêutico é extremamente abrangente e oferece ao profissional muitas possibilidades de carreiras, que vão desde a drogaria até a indústria de produtos alimentícios. Apesar dessa grande diversidade, para construir uma carreira sólida nesse mercado promissor, é muito importante que o farmacêutico escolha uma área específica para atuar.

Ao escolher sua área, o profissional poderá se especializar, adquirir conhecimentos e ganhar experiência para construir uma carreira sólida. É essencial que você escolha uma área que tenha o seu perfil ou que você tenha afinidade com as atividades desenvolvidas por ela. Dessa forma, você poderá trabalhará com o que gosta, o que auxiliará na produção de bons resultados e na obtenção de qualidade de vida.  Conheça a seguir algumas das diversas opções de carreira farmacêutica:

Farmacêutico bioquímico

O farmacêutico que escolhe seguir carreira como bioquímico geralmente trabalha em um laboratório de análises clínicas ou em um laboratório de pesquisa científica, público ou privado. Esse profissional pode atuar em diversas áreas das análises clinicas, tais como bacteriologia, genética ou toxicologia. Entre as atribuições do farmacêutico bioquímico estão: coleta de materiais e amostras para exame laboratorial; realizar exames laboratoriais e toxicológicos em sangue, urina, fezes e outros materiais biológicos; analisar e confeccionar laudos de exames laboratoriais; desenvolver e validar procedimentos operacionais padrão; realizar controle de qualidade de insumos e reagentes; e gerenciar as tarefas e rotinas relacionadas ao laboratório.

Para seguir a carreira como farmacêutico bioquímico, é necessário que o profissional tenha um bom raciocínio cientifico e domínio sobre as diversas técnicas relacionadas às análises clínicas. Atualmente, o currículo de graduação das faculdades de farmácia no Brasil forma farmacêuticos generalistas, que estão aptos a atuar, entre os outros cargos farmacêuticos, nas diversas áreas relacionadas às análises clínicas. Entretanto, ele não possui o título de Farmacêutico Bioquímico. Para obter esse título, é necessário que ele realize um curso de especialização profissional ou uma pós-graduação em Análises Clínicas.

Farmacêutico industrial

O farmacêutico industrial trabalha nas indústrias de medicamentos, cosméticos e insumos farmacêuticos. Entre as práticas de sua rotina se encontram: desenvolvimento e validação de técnicas; controle de qualidade de insumos farmacêuticos e dos produtos finais; desenvolvimento de rótulos e embalagens; responsabilidade técnica pela produção, pesquisa e desenvolvimento de fórmulas e gerenciamento da equipe de técnicos.

Para ser farmacêutico industrial, é necessário que o profissional tenha um bom domínio em relação às técnicas e instrumentos industriais, um conhecimento sólido acerca das legislações sanitárias, de outras legislações relacionadas às indústrias farmacêutica e das normas de Boas Práticas de Fabricação, além  de um bom raciocínio científico.

Farmacêutico Hospitalar

O farmacêutico hospitalar é responsável por todas as etapas do ciclo da assistência farmacêutica de hospitais e outros serviços de saúde. Entre as atribuições de um farmacêutico hospitalar, estão: seleção, padronização e aquisição de medicamentos; programação e controle de estoque; participação em comissões de controle de infecção hospitalar; distribuição e dispensação de medicamentos para a equipe de enfermagem; fornecimento de orientações quanto à utilização de medicamentos para a equipe multidisciplinar e gerenciamento da equipe de técnicos de farmácia.

Para seguir a carreira como farmacêutico hospitalar, é necessário um bom conhecimento de técnicas de gerenciamento e gestão de pessoas, além de um conhecimento sólido em relação aos medicamentos de uso hospitalar.

Farmacêutico clínico

Atualmente, a carreira de farmacêutico clínico está em ampla expansão e desenvolvimento. Esse profissional é responsável pela conciliação medicamentosa na admissão e na alta do paciente, pelo acompanhamento farmacoterapêutico durante a internação hospitalar e pela análise técnica de prescrições, a fim de evitar eventos adversos e garantir a segurança e a utilização racional de medicamentos.

Geralmente, o farmacêutico clínico integra uma equipe multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais da saúde. Ele participa das corridas de leito e de discussões dos quadros clínicos dos pacientes, fornecendo informações e auxiliando na tomada de decisão clínica. Ele deve ter um amplo conhecimento de fisiologia, fisiopatologia, protocolos clínicos e farmacologia, além de um bom raciocínio clínico.

Farmacêutico em alimentos

O farmacêutico da área de alimentos geralmente trabalha na indústria de gêneros alimentícios, sendo responsável por análises toxicológicas; controle químico e físico-químico de matérias primas; controle de qualidade do produto acabado; produção de alimentos enterais e parenterais; vigilância sanitária e garantia das Boas Práticas de Fabricação.

Para atuar na área de alimentos, é preciso que o profissional tenha domínio em relação às técnicas e instrumentos da indústria alimentícia, um bom conhecimento acerca das legislações sanitárias e das normas de Boas Práticas de Fabricação.

Estude muito

Estudar é a palavra chave para quem quer possuir uma carreira sólida no mercado farmacêutico! O currículo da faculdade de farmácia forma profissionais generalistas. Assim, ao se formar, o farmacêutico terá um pouco de conhecimento sobre as diversas áreas de atuação: farmácia hospitalar, indústria, análises clínicas ou alimentos. Entretanto, cada vez mais, o mercado de trabalho exige dos profissionais um conhecimento técnico bem consolidado em uma determinada área. Dessa maneira, para ser um farmacêutico de sucesso, você deverá buscar aperfeiçoar continuamente os seus conhecimentos! Confira a seguir três dicas para a atualização de seus conhecimentos profissionais:

Faça uma especialização

As especializações permitem um aprofundamento do conhecimento teórico, técnico e científico, aumentando a qualidade dos resultados profissionais. Por isso, os farmacêuticos especialistas são mais valorizados pelo mercado. Assim, eles geralmente conquistam melhores cargos dentro de uma empresa e, como consequência, recebem salários mais altos.

Ao buscar uma especialização, escolha um curso reconhecido e de boa qualidade. Além disso, não se esqueça de aliar as suas afinidades às possibilidades do mercado. Dessa forma, você aumentará as chances de boas oportunidades e trabalhará com aquilo que gosta.

Existem diversos tipos de especializações tais como, mestrados acadêmicos e profissionais, dourados, pós-doutorados e MBA (Master in Business Administration). A escolha entre esses diferentes tipos de cursos dependerá da área que você pretende atuar e da função que você deseja exercer.

Participe de eventos profissionais e acadêmicos

Eventos acadêmicos e/ou profissionais, tais como fóruns, simpósios, congressos, palestras, minicursos e grupos de discussões, são excelentes meios de aprimoramento de conhecimentos técnicos e científicos. Eles fornecem diversos tipos de informações de ponta, sendo uma excelente forma de atualização do saber profissional.

Esses eventos são particularmente importantes para os farmacêuticos, profissionais inseridos em um mercado extremamente dinâmico, em que a todo momento surgem novos produtos, medicamentos, testes diagnósticos, protocolos clínicos, técnicas laboratoriais, equipamentos industriais e materiais médicos.

Procure por informações e conhecimentos científicos relevantes

Você pode buscar informações relevantes visitando sites e blogs relacionados ao mercado farmacêutico, tais como as páginas da Anvisa, do Conselho Federal de Farmácia (CFF) e do conselho regional onde você atua. Além disso, leia com frequência jornais, periódicos e revistas científicas que publicam assuntos da sua área de interesse.

Invista no inglês

Atualmente, ter um bom domínio da língua inglesa deixou de ser um diferencial e passou a ser obrigatório ou um pré-requisito para ocupar vagas em diversas empresas do ramo farmacêutico. Assim, saber se comunicar nessa língua ou ler informações escritas em inglês é fundamental para o farmacêutico. Com toda a certeza, o profissional que não domina o inglês passará por dificuldades no seu trabalho, pois:

  • Literaturas farmacêuticas muito importantes são escritas em inglês, como farmacopeias internacionais, estudos, artigos científicos e livros relevantes.
  • Diversos congressos farmacêuticos importantes são internacionais e, na maioria das vezes, seus palestrantes são estrangeiros e falam em inglês.
  • No mercado globalizado, muitos clientes e fornecedores não são brasileiros e, portanto, não falam em português. Em muitos momentos, o farmacêutico terá que intermediar conversas e participar de reuniões com essas pessoas, sendo que a única forma de se comunicar é utilizando língua inglesa.
  • Diversos sites, protocolos e documentos importantes para o ramo farmacêutico também estão escritos em inglês.
  • Em algum momento você terá que fazer uma viagem para fora do país para visitar um cliente, um fornecedor ou, até mesmo, a filial de sua empresa, caso ela seja multinacional.

Portanto, se você quer ter uma carreira bem sucedida como farmacêutico, comece agora mesmo a investir na língua inglesa.  Faça um bom cursinho de inglês, de preferência aqueles cursos rápidos e que incentivam a conversação. Treine bastante lendo trabalhos, escutando palestras, ouvindo músicas e assistindo filmes em inglês. Dessa forma, você estará apto para ocupar qualquer vaga ou cargo no mercado farmacêutico, sem passar dificuldades.

Fique por dentro das legislações

O mercado farmacêutico é muito bem regulamentado. Qualquer área que você escolher para atuar terá que lidar com leis, portarias e resoluções. Seja como farmacêutico de uma drogaria comunitária, farmacêutico de alimentos, hospitalar, bioquímico ou industrial, você será exigido em relação a um bom domínio sobre as legislações farmacêuticas e sanitárias.

Um farmacêutico que tem um bom nível de conhecimento acerca das legislações relacionadas à sua área de atuação garante a segurança da sociedade que se beneficia dos seus serviços e produtos, trabalha de maneira ética e legal e, ainda, evita multas e suspensões para a empresa onde trabalha.

É importante salientar que as legislações são modificadas com frequência e, portanto, se torna fundamental que o profissional esteja atento às novidades e se atualize periodicamente. Para isso, visite com frequência os sites da Anvisa, do CFF, do conselho regional de onde você trabalha e do Portal da Legislação do Governo Federal. Confira a seguir algumas legislações farmacêuticas importantes:

Resolução nº 596 de 21 de fevereiro de 2014. Dispõe sobre o Código de Ética Farmacêutica, o Código de Processo Ético e estabelece as infrações e as regras de aplicação das sanções disciplinares.

Lei nº 13.021, de 8 de agosto de 2014. Dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas.

Lei nº 10.213, de 27 de março de 2001. Define normas de regulação para o setor de medicamentos, institui a Fórmula Paramétrica de Reajuste de Preços de Medicamentos – FPR, cria a Câmara de Medicamentos e dá outras providências.

Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes, e dá outras providências.

Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976. Dispõe sobre a vigilância sanitária a que ficam sujeitos os medicamentos, as drogas, os insumos farmacêuticos e correlatos, cosméticos, saneantes e outros produtos, e dá outras providências. Alterada pela Lei nº 9.787, de 10 de fevereiro de 1999.

Lei nº 5.991, de 17 de dezembro de 1973. Dispõe sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, e dá outras providências.

Portaria/SVS nº 344, de 12 de maio de 1998. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial.

Conclusão

Construir uma carreira de sucesso no mercado depende, principalmente, de sua dedicação. Portanto, escolha sua carreira como farmacêutico, busque se especializar o máximo que puder e nunca pare de estudar! Procure sempre se atualizar em relação às novidades da sua área de atuação, participando de eventos profissionais e científicos e buscando informações em fontes relevantes para o ramo farmacêutico. Seguindo esses passos, você certamente chegará longe!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.