Gripe constante? Descubra como blindar seu sistema imunológico

Gripe constante? Descubra como blindar seu sistema imunológico

A gripe é um problema muito comum entre as pessoas. Quem nunca ficou de cama por causa da queda brusca da temperatura ou por entrar em contato direto com pessoas doentes? De fato, essa condição clínica atinge todas as faixas etárias. No entanto, ela costuma ser mais incômoda e trazer sintomas desagradáveis especialmente em crianças e idosos.

Diante dos prejuízos que essa doença pode causar, investir em hábitos para proteger o sistema imunológico para evitar ser vítima da gripe é uma ótima ideia para manter a saúde em dia. Afinal, quanto mais desprotegido o seu organismo estiver, maiores são as chances de ser atingido por esse quadro. Além disso, é preciso tomar certos cuidados para prevenir que a situação não se complique e prejudique ainda mais a sua saúde e a de quem convive com você, tanto em casa quanto no trabalho.

Quer fortalecer o seu organismo e melhorar a qualidade de vida? Este artigo vai abordar as principais dicas de como proteger o seu sistema imunológico e evitar ser vítima da gripe. Acompanhe a leitura!

O que é a gripe?

O que é a gripe?

 

A gripe consiste em uma infecção que acomete as vias áreas respiratórias inferiores. Trata-se de uma situação extremamente comum que atinge as pessoas de todas as partes do mundo. O seu agente etiológico é o vírus influenza e a principal complicação da patologia é a pneumonia, que é responsável por grande parte das internações hospitalares do país.

Contudo, muitas pessoas confundem esse problema com o resfriado, mas, definitivamente, eles não são a mesma coisa. Embora ambos sejam doenças respiratórias e costumem se resolver espontaneamente, os resfriados são mais leves, uma vez que só atingem as vias aéreas superiores e são causados por microrganismos diferentes (normalmente do tipo rinovírus).

Sintomas da gripe

Sintomas da gripe

 

Como dissemos, a gripe é uma doença das vias respiratórias baixas e, com isso, causa sintomas típicos desse tipo de doença. Os sintomas podem aparecer de maneira repentina, especialmente com febre de moderada a alta, nariz entupido, vermelhidão na região de nariz e olhos, dores de cabeça e difusas pelo corpo, além de cansaço.

A presença de secreção nasal e espirros, obviamente, é muito comum e costuma piorar a partir do quarto dia, no qual pode surgir também uma tosse seca e incômoda. Dores de cabeça e de garganta também podem se manifestar. A sintomatologia pode ser mais severa em pessoas com problemas prévios no sistema imunológico.

Métodos de prevenção da gripe

Métodos de prevenção da gripe

 

Atuar ativamente para prevenir a gripe é essencial, pois uma pessoa pode adquirir influenza várias vezes ao longo de sua vida, tendo em vista que existem centenas de cepas diferentes do vírus, o que torna impossível adquirir a imunidade permanente de forma natural. Uma alternativa é a vacinação, mais indicada para crianças e idosos.

Todos os anos, com a aproximação do inverno, começamos a verificar um aumento no número de doenças respiratórias. Isso se dá especialmente pela grande permanência em locais fechados e a menor circulação de ar, que torna o contato com secreções contaminadas mais simples. Lavar bem as mãos, evitar aglomerações e abrir as janelas já ajuda bastante.

Tratamento da gripe

Tratamento da gripe

 

Não existe um tratamento específico para a gripe. As atitudes mais indicadas incluem a adoção de hábitos que reforcem e melhorem o sistema imunológico, como uma alimentação balanceada e rica em vitamina C.

Em termos de medicamentos, só são empregados aqueles que combatem os sintomas, como antitérmicos para a febre, xaropes para a tosse e analgésicos para as dores pelo corpo. Eles devem ser receitados pelo médico e a automedicação deve ser evitada.

Sintomas da imunidade deficiente

Sintomas da imunidade deficiente

 

A imunidade consiste na capacidade que o organismo apresenta de se defender de agentes invasores estranhos que trazem o risco de doenças — vírus, bactérias e fungos.

Quando a imunidade do corpo está baixa, o organismo apresenta sinais claros: ele fica mais enfraquecido e vulnerável ao ataque de agentes externos, como vírus e bactérias. Isso porque há a redução das funções do sistema imunológico, responsável por fazer as defesas do organismo. Nesse sentido, maiores são as chances de o indivíduo desenvolver infecções, gripes, resfriados e doenças.

Confira os principais sinais que evidenciam a imunidade enfraquecida:

  • doenças, como resfriados, gripe e alergias;
  • infecções constantes, como amigdalite ou herpes;
  • infecções que podem se transformar em septicemia;
  • manchas vermelhas e esbranquiçadas pelo corpo;
  • enjoos constantes;
  • tosse;
  • febre frequente;
  • calafrios;
  • olho seco;
  • cansaço e fadiga;
  • náuseas;
  • queda excessiva de cabelo.

A importância de fortalecer a imunidade

A importância de fortalecer a imunidade

 

Reforçar a imunidade é essencial para manter as funções orgânicas do organismo e fazer com que o indivíduo permaneça saudável. Para isso, é importante ter uma boa alimentação — consumir vitaminas, proteínas e minerais adequados. Os nutrientes presentes nos alimentos são responsáveis por produzir os glóbulos brancos que têm a função de atuar na defesa do organismo.

Para saber como anda a sua imunidade, é possível ir ao médico, que vai examiná-lo com mais detalhes e poderá indicar que você faça um exame de sangue. Em alguns casos, ele indica a ingestão de suplementos vitamínicos, pois ela traz a dosagem diária ideal de nutrientes para que o organismo possa funcionar de maneira adequada.

Dicas para reforçar a sua imunidade

Dicas para reforçar a sua imunidade

 

Confira as principais dicas de como ter o seu organismo fortalecido.

Tenha uma dieta rica em antioxidantes

Apesar de a vitamina C é uma excelente ferramenta para combater gripes, as substâncias antioxidantes também não ficam para trás, quando o assunto é fortalecer o sistema imunológico. Isso porque esses agentes são responsáveis por combater os radicais livres, estruturas que promovem uma reação inflamatória nos tecidos, induzindo a morte celular e provocando o envelhecimento precoce do organismo.

Além disso, os antioxidantes têm a função de reparar o DNA em caso de eventual dano. No mesmo sentido, ele promove o crescimento de glóbulos brancos, estruturas que destroem partículas estranhas e nocivas para o corpo.

A ingestão dos alimentos corretos é uma das melhores formas de manter os níveis adequados de antioxidantes. Para isso, prefira frutas vermelhas e laranjas, vegetais, chocolate amargo, alcachofra, café, feijão, chá-verde, peixes oleosos, entre outros.

Pegue sol em quantidades adequadas

A exposição solar também é um fato importante para aumentar a função do sistema imunológico e reduzir o risco de doenças. Isso porque os raios solares têm a capacidade de estimular a síntese de peptídeos e sintetizar a vitamina D necessária para que o corpo continue realizando as suas atividades, além de evitar o aparecimento de inflamações.

O recomendado é ficar exposto por cerca de duas horas semanais. Essa quantidade já é suficiente para o organismo desempenhar bem as suas funções. Contudo, é preciso ter cuidado com o sol. O excesso pode potencializar o surgimento de lesões na pele, queimaduras e até mesmo o câncer.

Evite o estresse

O estresse em excesso é responsável por estimular a produção elevada do cortisol pelas glândulas adrenais, um hormônio que acaba desregulando o sistema imunológico e aumentando o índice de infecções, alergias e o aparecimento de doenças autoimunes, levando o corpo a um quadro de inflamação crônica, graças ao aumento das citoquinas.

As principais doenças autoimunes causadas pelo aumento do cortisol são a artrite reumatoide, fibromialgia e gota. Elas surgem, pois o organismo são exemplos de doenças que surgem quando o corpo não consegue distinguir os agentes nocivos e acaba atacando as próprias células sadias, pois acredita que elas são uma ameaça.

Nesse sentido, o ideal é buscar um equilíbrio mental. Caminhe mais ao ar livre. Escute músicas tranquilas e agradáveis. Pratique meditação. Leia um livro. Controle a respiração. Realize atividades que ajudam a relaxar o corpo e desacelerar a mente. Todos esses hábitos vão trazer mais tranquilidade, aumentar a paz interior e melhorar a sua qualidade de vida.

Mantenha a saúde intestinal

A maioria das células que pertence ao sistema imunológico fica situada nas paredes que revestem do intestino. Nesse sentido, ter um bom fluxo intestinal é um dos fatores que mais influenciam o bom estado do sistema imunológico.

Afinal, esse sistema é responsável por metabolizar os nutrientes dos alimentos e eliminar as toxinas que são produzidas pelo corpo. Portanto, quanto melhor o funcionamento desse aparelho, maiores serão as chances de expelir os agentes nocivos com mais facilidade, funcionando com um verdadeiro agente detox natural.

Para potencializar a atividade intestinal e melhorar a saúde desse sistema, você pode ingerir alimentos ricos em fibras e consumir suplementos pré e probióticos para acelerar a função desse sistema.

Faça atividades físicas

 

Faça atividades físicas

Os exercícios físicos melhoram a circulação do sangue por todas as partes do corpo, incluindo aí os glóbulos brancos — células imunológicas cuja função é combater os elementos patógenos presentes no corpo que são causadores de doenças. A atividade física vai depender do seu gosto pessoal.

Você pode optar por exercícios aeróbios, musculação e treinos de resistência. De qualquer forma, respeite os limites do seu corpo. Não faça atividades de alta intensidade se não estiver preparado para isso. Além disso, tenha cuidado para não sobrecarregar os músculos, tendões e não se lesionar.

Evite o álcool

As bebidas alcoólicas apresentam os metabólitos, também chamados de aldeídos. Trata-se de compostos que acabam enfraquecendo o sistema imunológico e destruindo os glóbulos brancos do sangue, tornando o corpo mais suscetível ao surgimento de doenças. Além disso, o álcool causa vários danos para o fígado, um órgão superimportante que filtra o sangue e sintetiza proteínas imunes.

Evite o tabagismo

O cigarro contém centenas de substâncias nocivas para o corpo, afetando o sistema imune e potencializando o aparecimento de doenças, especialmente as respiratórias, como a pneumonia.

Tenha uma noite de sono regular

Uma boa noite de sono é fundamental para manter as funções do organismo. Além disso, dormir bem tem um efeito calmante e rejuvenescedor, melhora o sistema cardiovascular e previne doenças.

Isso porque o ciclo do sono estimula a produção de citocinas, substâncias com propriedades anti-inflamatórias que são eliminadas pelo sistema imunológico, cuja função é combater eventuais inflamações e infecções. Por outro lado, um sono desregulado e a insônia trazem numerosos malefícios para a saúde, como mau-humor, letargia, desregulação do sistema metabólica, predisposição para engordar, entre outros sintomas.

Invista em suplementos alimentares

Se você deseja reforçar a sua alimentação, pode ingerir suplementos. Eles trazem as principais substâncias necessárias para o funcionamento adequado do corpo. Confira:

  • vitamina D: reforça a estrutura óssea e regula os níveis de cálcio no corpo;
  • glutamina: são aminoácidos cujas principais funções são atuar na recuperação nas células e reforçar o sistema imunológico;
  • vitamina C: traz mais energia para o organismo e fortifica o sistema imune.
  • Zinco: ativa as células T, células imunológicas que protegem o corpo.
Mantenha uma boa alimentação

 

Mantenha uma boa alimentação

Caso tenha notado uma queda na sua imunidade, é hora de prestar atenção nas refeições e reforçar a alimentação. Troque alimentos industrializados, enlatados e aqueles com pouco valor nutricional por comidas mais saudáveis, que sejam ricas em vitaminas, proteínas, sais minerais e propriedades antioxidantes, pois elas ajudam a manter o sistema imunológico equilibrado.

Conheça os principais alimentos que devem ser ingeridos.

  • frutas cítricas: laranja, limão, acerola e kiwi. São ricos em vitamina C e agentes antioxidantes que melhoram resistência do organismo;
  • vegetais verdes escuros: brócolis, couve-flor, espinafre. São alimentos ricos em vitamina C e ácido fólico, que atuam na síntese de glóbulos brancos;
  • sementes e leguminosas: feijão, lentilha, cereais, castanhas e grão-de-bico. São ricos em zinco;
  • oleaginosas: nozes, castanhas, amêndoas e óleo de girassol etc. São ricos em vitamina E, que atua fortalecendo o sistema imunológico;
  • tomate: contém licopeno, uma substância antioxidante que elimina os radicais livres e evita o aparecimento de doenças cardiovasculares;
  • peixes, como o salmão, sardinha e atum: contém ômega-3, um composto que evita inflamações e auxilia na manutenção da imunidade do corpo;
  • castanha-do-Pará e cogumelos: é uma ótima fonte de antioxidantes, pois também contém selênio, agente ativo que combate os radicais livres e promove a rápida a cicatrização dos tecidos do corpo;
  • gengibre: contém vitamina C e B6, que apresentam ação anti-inflamatória e antibactericida;
  • pimenta: apresenta altos índices de betacaroteno, uma substância que sintetiza a vitamina A e protege o corpo contra inflamações e infecções;
  • iogurte: é um ótimo alimento para regular a flora intestinal. Os seus ativos probióticos, regulam a quantidade de bactérias benéficas e expulsam as substâncias nocivas, aumentando a imunidade e absorvendo somente os micronutrientes necessários para o corpo, como as vitaminas e os sais minerais;
  • alho: é rico em vitaminas A, C, D e E. Ele é considerado um dos melhores mecanismos para fortalecer o sistema imunológico. Além disso, é bastante eficiente para prevenir e reduzir os sintomas de tosse e bronquite. Se for consumido na sua forma crua, ele tem ação antimicrobiana;
  • cebola: esse alimento é excelente para prevenir gripes, resfriados e inflamações, de uma maneira geral. Ela é rica em elementos anti-inflamatórios, antibacterianos e antifúngicos; Além disso, ela contém a alicina, uma substância que reduz as chances de surgimento de câncer de mama, de laringe, esôfago, ovário e rins;
  • geleia real: é considerada um superalimento. Ela apresenta vitaminas do complexo B e C, além de compostos fitoquímicos e substâncias antioxidantes, que são responsáveis por aumentar a imunidade e fortalecer o organismo;
  • alimentos fermentados: iogurte, kefir, chucrute. Eles têm grande quantidade de vitamina C, B e E. Além disso, apresentam agentes antioxidantes que destroem os radicais livres;
  • cogumelos: eles apresentam vários ativos que atuam no fortalecimento dos mecanismos de defesa do corpo, como as betaglucanas, vitamina C, vitaminas do complexo B, cálcio e diversos outros tipos de sais minerais;
  • frango: apresenta sais minerais, vitaminas e proteínas com aminoácidos de alto valor nutritivo;
  • própolis: esse alimento regula e fortalece o sistema imunológico. Além disso, apresenta ação antibacteriana e antiviral e estimula a síntese de citocinas, substâncias que atuam no fortalecimento do sistema imunológico;
  • lichia: é uma fonte de vitamina C. Além disso ela apresenta antocianinas, que são substâncias com propriedades farmacológicas, ou seja, previnem vários tipos de doenças, incluindo as crônicas, cardiovasculares e degenerativas;
  • gérmen de trigo: contém vitaminas do tipo A, E e K e um grande volume de substâncias antioxidantes. Além disso, esse alimento estimula a função digestiva e intestinal e reforça o sistema ósseo. A boa notícia é que ele pode ser consumido de várias maneiras: molhos, iogurtes e suplemento alimentar, por exemplo;
  • chocolate amargo: contém propriedades antioxidantes que reduzem as inflamações;
  • vinho tinto: apresenta agentes antioxidantes;
  • óleo de coco: contém vários compostos que fortalecem o sistema imunológico. Os principais são o ácido láurico e o ácido cáprico, que apresentam propriedades antibacteriana, antifúngica e antiviral. Além disso, eles estimulam a função do intestino e otimizam a absorção de alimentos.
Logo você vai notar mudanças no seu desempenho físico e vai ter uma qualidade de vida muito melhor!

 

Como você pôde perceber, o sistema imunológico é uma grande estrutura composta de células especiais que são responsáveis por manter o organismo saudável e fortalecido. Essas células têm a principal função de identificar e combater os agentes nocivos, considerados verdadeiros perigos. Portanto, o ideal é estabelecer uma rotina de cuidados com o corpo e mantenha hábitos saudáveis sempre que possível. Logo você vai notar mudanças no seu desempenho físico e vai ter uma qualidade de vida muito melhor!

Entendeu como reforçar o seu sistema imunológico? Agora é hora de passar o conhecimento adiante. Quem sabe os seus amigos não estão precisando de uma forcinha para curar uma gripe ou resfriado? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.