Hipolabor ensina: como prevenir e controlar doenças hereditárias

Hipolabor ensina: como prevenir e controlar doenças hereditárias

Algumas doenças muito comuns, que afetam desde crianças até adultos, como hipertensão, colesterol, enxaqueca e diabetes, podem ser herdadas da própria família.

Essas doenças hereditárias nem sempre costumam se manifestar, pois isso depende muito do estilo de vida, dos hábitos que a pessoa possui e da interação com o ambiente onde vive.

Há vários meios de prevenção e controle para fazer com que as doenças hereditárias não se manifestem no organismo. Na sua família, há casos de doenças hereditárias? Então confira neste post o que você pode fazer para que essas doenças não se manifestem em você!

Prevenindo e controlando as doenças hereditárias

Sabemos que levar um estilo de vida saudável ajuda a evitar que muitas doenças apareçam e, principalmente no caso das doenças hereditárias, isso não é diferente.

Pessoas que sabem haver predisposição a ter alguma doença geralmente já procuram por hábitos de vida mais saudáveis. Por exemplo, alguém que possua tendência ao diabetes passará a controlar o consumo excessivo de alimentos que contenham açúcar.

Há várias formas de prevenir o aparecimento de doenças hereditárias. Algumas são:

  • Evitar situações de estresse;
  • Manter as taxas de glicose, triglicérides e colesterol equilibradas;
  • Praticar exercícios físicos de forma regular;
  • Não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Reduzir o consumo de alimentos calóricos, com muita gordura e açúcar e alimentos com muito sal;
  • Pedir orientações sobre a doença ao seu médico e evitar ao máximo a automedicação.

Buscando o aconselhamento genético

O aconselhamento genético é usado para identificar possíveis doenças hereditárias. Assim, pessoas que possuam o histórico familiar de doenças como câncer ou alzheimer, por exemplo, podem obter orientações de como ter melhores hábitos de vida por meio dessa ferramenta.

Funciona da seguinte forma: um médico geneticista realiza exames e um teste de sequenciamento do DNA. Com isso, ele pode avaliar desde deficit intelectual, doenças crônicas multifatoriais, anomalias genéticas até casais que tenham problemas de infertilidade e que são parentes consanguíneos.

A ferramenta ajuda a adotar a prática de hábitos saudáveis que, por sua vez, ajudam na prevenção das doenças. Como explicado anteriormente, a técnica já é usada por casais que possuem predisposição para doenças genéticas, evitando assim que os filhos nasçam com alguma mazela.

Para isso, é utilizado o teste de Diagnóstico Genético Pré-implantação (PGD), que é realizado antes do embrião ser implantado no útero materno por meio da Fertilização in vitro. É importante ressaltar que o PGD é indicado para:

  • Casais que detectam um alto risco de ter filhos com doença genética hereditária, por meio do teste de compatibilidade genética;
  • Casais com risco de transmitir doenças monogênicas ou alterações cromossômicas;
  • Fracasso de implantação após várias tentativas de fertilização in vitro;
  • Casais com histórico clínico de aborto recorrente;
  • Alterações da meiose dos espermatozoides;
  • Mulheres com mais de 37 anos.

Na maioria dos casos, é possível prevenir as doenças hereditárias. Por isso, é importante seguir a orientação de um profissional e manter hábitos de vida mais saudáveis, procurando praticar as dicas citadas acima.

Gostou deste artigo? Restou alguma dúvida sobre o tema? Conte pra gente nos comentários!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.