Hipolabor explica: como funcionam os medicamentos ansiolíticos

Hipolabor explica: como funcionam os medicamentos ansiolíticos

Os transtornos de ansiedade atingem cerca de 33% da população mundial. Eles são caracterizados por uma resposta de medo, que é antecipatória ou desproporcional à situação experimentada por quem sofre desses transtornos. Para o tratamento dessas condições, podem ser utilizados os medicamentos ansiolíticos.

Os medicamentos ansiolíticos são a classe de remédios de uso controlado mais consumidos no Brasil. Assim, é de grande importância compreender as suas indicações de uso, os seus benefícios e os riscos provocados por seu mau uso.

No post de hoje, vamos explicar como funcionam os medicamentos ansiolíticos. Acompanhe e saiba mais sobre esse importante grupo de fármacos:

A atuação dos medicamentos ansiolíticos em nosso organismo

Embora existam diferentes classes de medicamentos com ação ansiolítica, vamos explicar aqui o funcionamento dos fármacos da classe dos benzodiazepínicos, que são o principal grupo com esse tipo de ação.

Esses medicamentos atuam na neurotransmissão no Sistema Nervoso Central (SNC), que é o sistema de sinais químicos que o cérebro utiliza para regular suas próprias funções.

Os ansiolíticos potencializam a ação o neurotransmissor GABA (ácido gama-aminobutírico). Isso resulta em um efeito inibitório sobre o SNC. Essa inibição relaciona-se com os efeitos desses medicamentos, que serão apresentados a seguir.

Principais ações dos medicamentos ansiolíticos

O principal efeito dos ansiolíticos é a redução dos estados de ansiedade e de agressividade. Eles podem ser utilizados tanto para estados agudos quanto para uma situação crônica.

Os medicamentos ansiolíticos também atuam na indução e no aumento do tempo de duração do sono, sendo um dos medicamentos de escolha para o tratamento da insônia. Outros efeitos são o relaxamento e a redução da força muscular e a ação anticonvulsivante, podendo ser utilizados em alguns casos de epilepsia.

Efeitos colaterais e os riscos associados ao uso de ansiolíticos

Os principais efeitos colaterais decorrentes desses medicamentos são:

  • sonolência;
  • confusão;
  • amnésia;
  • comprometimento da coordenação motora.

Por isso, não é indicado conduzir veículos ou máquinas durante a duração do tratamento com ansiolíticos. Além disso, o uso desses medicamentos pode provocar dependência.

Em relação aos riscos de uma dosagem excessiva de medicamentos ansiolíticos, o principal é um sono prolongado sem, contudo, afetar gravemente as funções cardíacas ou respiratórias.

Contudo, o risco da superdosagem torna-se perigoso caso ele esteja associado ao consumo de outras substâncias, como o álcool ou outros medicamentos, podendo provocar a morte.

Principais indicações de uso

A principal utilização desses medicamentos é no tratamento dos transtornos de ansiedade. Nesse grupo de condições psiquiátricas estão incluídos o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), a Síndrome do Pânico, as fobias, o Transtorno do Estresse Pós-Traumático e o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

Além disso, alguns dos medicamentos ansiolíticos também induzem o sono, auxiliando no tratamento para insônia.

É importante ressaltar que o diagnóstico adequado de qualquer uma dessas condições só é realizada pelo médico. Lembre-se: a escolha do tratamento, a prescrição de ansiolíticos e o seu consumo só deve ocorrer sob supervisão médica. A automedicação é perigosa para a saúde e não deve ser praticada.

Gostou de saber mais sobre o funcionamento dos medicamentos ansiolíticos? Restou alguma dúvida ou quer acrescentar informações? Deixe um comentário aqui no post!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.