Hipolabor explica: conheça os riscos de se medicar sem orientação

Hipolabor explica: conheça os riscos de se medicar sem orientação

Muito provavelmente, você já ouviu falar sobre automedicação. Mas será que você conhece os riscos e problemas associados a essa prática? Se medicar por conta própria pode te trazer sérios problemas e é por isso que preparamos o artigo de hoje. Continue lendo e aprenda os riscos que você corre ao se medicar sem orientação:

O que é automedicação?

Segundo o conceito estabelecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a automedicação é definida como o uso de medicamentos sem a prescrição, orientação e/ou o acompanhamento do médico ou do dentista. A automedicação acontece através de diversas formas, como a partir do compartilhamento de medicamentos com familiares ou da utilização de um medicamento indicado por algum amigo.

Apesar de ser bastante comum, essa prática pode se associar a alguns efeitos indesejados, que expõe a saúde dos usuários a riscos como interações medicamentosas e intoxicações. Esses riscos variam entre leves, moderados ou graves e, algumas vezes, exigem internação hospitalar.

O que é interação medicamentosa?

A interação medicamentosa é um evento que ocorre quando o efeito farmacológico esperado por um medicamento é alterado devido à utilização de também algum outro medicamento. Essa alteração de efeito pode ser desejada pelo médico ou benéfica para o paciente, mas, muitas vezes, leva a consequências desagradáveis como intoxicações, reações adversas, anulação do efeito terapêutico e o não tratamento da doença ou de seus sintomas. Há a possibilidade de ocorrência de interação medicamentosa entre medicamentos industrializados, manipulados, fitoterápicos, chás e, até mesmo, entre alimentos e bebidas alcoólicas.

Ao se medicar sem orientação e de maneira inadequada, você poderá provar uma interação medicamentosa com algum medicamento que já utiliza, prejudicar o seu tratamento farmacológico e colocar sua saúde em risco.

O que é intoxicação medicamentosa?

Segundo a Anvisa, a intoxicação medicamentosa é definida como uma resposta nociva decorrente do uso — intencional ou não — de um medicamento em doses superiores a aquelas usualmente empregadas na prática clínica. As intoxicações podem ter consequências graves à saúde — algumas vezes levam, até mesmo, à morte. Na maioria das vezes, exige internação hospitalar.

Uma das causas de intoxicação medicamentosa é a automedicação. Quando um indivíduo resolve utilizar um medicamento sem buscar informação ou a orientação de um profissional habilitado, há a possibilidade de ele já estar utilizando um medicamento de nome comercial diferente, porém com o mesmo princípio ativo. Dessa maneira, ele estará usando dois medicamentos de mesmo princípio ativo, aumentando, consequentemente, a dose ingerida e isso pode causar intoxicação.

Como fazer uma utilização responsável de medicamentos?

Ao pensar em utilizar um medicamento, informe-se e o utilize de forma responsável. Sempre que possível, procure a orientação de um profissional farmacêutico ou médico, conte a ele todos os problemas de saúde que você possui e os medicamentos que utiliza, incluindo chás e fitoterápicos, por mais simples que eles sejam.

Não se esqueça de contar ao médico os problemas que você já teve utilizando medicamentos e também se você possui alguma alergia. Lembre-se: a automedicação pode trazer riscos.

Você já teve algum problema com automedicação ou conhece alguma história relacionada ao tema? Conte para nós através dos comentários!

banners_ebook_post

 

 

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.