Hipolabor explica: o que são medicamentos injetáveis?

Hipolabor explica: o que são medicamentos injetáveis?

Os medicamentos necessários à nossa saúde podem ser aplicados de diversas formas. A mais famosa delas é a oral, porém, há outras que podem ser mais eficientes e necessárias em casos específicos.

Você com certeza já ouviu falar de medicamentos injetáveis, não é mesmo? Você até certamente já fez uso deles. E é bem provável que fará novamente, em situações muito diferentes da sua vida. Os medicamentos injetáveis são fundamentais para a saúde de toda a humanidade, e, por isso, é importante saber o que são e como funcionam. E é exatamente isso que você vai aprender no post de hoje. Confira!

Os medicamentos injetáveis

Os medicamentos injetáveis são aqueles administrados por injeção, que pode ser intravenosa, intramuscular, subcutânea, intraperitoneal, subdural, etc. Trocando em miúdos, e de forma mais simples, são os remédios que você toma por meio dos diversos tipos de injeção, aplicada na veia, no músculo, na pele, e em outros locais. Eles se diferenciam das medicações não-injetáveis, consumidas oralmente, pelo ouvido ou pelo nariz. Todos que querem uma vida saudável, em algum momento, precisam desse tipo de medicação. Podemos citar, dentre os mais famosos, a benzilpenicilina benzatina, a morfina e alguns tipos de anticoncepcionais.

Cuidados necessários

Por serem injetados, esses medicamentos necessitam de maior cuidado. É por isso que a pessoa que o aplica precisa ter um conhecimento mínimo a respeito das providências que devem ser tomadas para a injeção correta.

É necessário, por exemplo, que as seringas estejam esterilizadas, e que a mistura a ser injetada seja isotônica, com o pH próximo do neutro. No caso das vacinas intravenosas, a pessoa deve saber como encontrar e acertar a veia do paciente, o que nem sempre é fácil. Cada tipo, porém, tem seus cuidados e técnicas específicos.

Eficiência maior

Os medicamentos injetáveis podem ser muito vantajosos para pacientes com diferentes necessidades. Um de seus principais benefícios é que sua absorção pelo organismo é muito maior do que por formas não-injetáveis.

No caso da injeção intravenosa, a absorção é praticamente completa. Isso é bem mais eficiente do que a administração via oral, por exemplo, já que o remédio ingerido pela boca tem sua absorção prejudicada pelo metabolismo, ao passar pelo intestino e pelo fígado. Além disso, os medicamentos injetáveis são necessários nos casos em que o paciente está desacordado — não há como fazer com que ele tome o remédio via oral, nesse caso. O mesmo serve para pacientes que não cooperam e se recusam a tomar um medicamento necessário à sua saúde.

Podemos pegar também casos mais específicos. O anticoncepcional injetável possui ótimos benefícios para a mulher em relação à pílula. Além de diminuir os efeitos da cólica menstrual, ele ajuda na prevenção de doenças como o câncer de endométrio e do ovário, doenças mamárias e formação de cistos e miomas uterinos.

Os medicamentos injetáveis foram um grande avanço na história da saúde, e, por isso, são até hoje utilizados em larga escala. Seu grau de eficiência é fundamental para o combate a vários tipos de doença e para o bem-estar de inúmeros pacientes. Por isso, quando administrados de forma correta e segura, só tendem a ser vantajosos! E você, tem alguma outra dúvida sobre os medicamentos injetáveis? Deixe o seu comentário!

banners_ebook_post

 

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.