Hipolabor explica: o que são transtornos alimentares

Hipolabor explica: o que são transtornos alimentares

Os transtornos alimentares são doenças graves que acometem inúmeras pessoas. Infelizmente, muitos casos não são percebidos de forma imediata, seja por familiares ou pelos próprios indivíduos, e o desenvolvimento dos transtornos pode trazer sérias consequências à saúde.

Esses distúrbios levam os pacientes a adotar uma alimentação não saudável, o que gera diversos danos físicos e psicológicos. Entre os principais transtornos, estão a compulsão alimentar, a desnutrição, a bulimia, a anorexia, o DARS, a ortorexia e a vigorexia.

No post de hoje, vamos falar sobre cada um desses transtornos alimentares. Acompanhe!

Compulsão alimentar

Pessoas que sofrem de compulsão alimentar sentem a necessidade de comer, mesmo que sem fome. Por isso, ingerem descontroladamente uma enorme quantidade de alimentos em pouco tempo.

A compulsão alimentar pode ter vários fatores, entre eles o estresse, as dietas radicais e os problemas com a imagem pessoal. Esse distúrbio aumenta o risco de desenvolvimento de obesidade, diabetes tipo 2, colesterol alto e hipertensão.

O tratamento da compulsão alimentar envolve o cuidado das questões emocionais que levam ao distúrbio. Normalmente, não é feito o uso de medicamentos, exceto quando é necessário controlar a ansiedade ou o apetite.

Desnutrição

A desnutrição é causada pela pouca ingestão de nutrientes. Embora a maioria das ocorrências se dê pela falta de acesso a alimentos, a desnutrição pode ser decorrente de dietas inadequadas.

Dependendo da gravidade, a pessoa pode ter de ser hospitalizada e alimentada por meio de tubos ou diretamente na veia. Os pacientes precisam de acompanhamento nutricional para aumentar a ingestão de nutrientes e, assim, restabelecer o peso normal.

Bulimia

A bulimia é um dos transtornos alimentares que propicia a ingestão exagerada e descontrolada de alimentos. Porém, diferentemente da compulsão alimentar, as pessoas com bulimia alternam as ingestões com episódios de vômitos ou de abuso do uso de laxantes para impedir o aumento de peso.

Além do aspecto psicológico, a bulimia pode gerar vários problemas, como gastrite, desidratação e infecções. Frequentemente, quem sofre desse transtorno é tratado com terapias cognitivas comportamentais e terapias nutricionais, podendo haver uso de medicamentos antidepressivos.

Anorexia

Esse distúrbio alimentar provoca a perda de peso excessiva devido a um distúrbio de imagem que gera, no indivíduo, o medo de ganhar peso, levando-a abusar dos métodos para emagrecer. Não é raro que quem sofre de anorexia pare de ingerir alimentos quase que totalmente.

Quem tem anorexia geralmente nega o distúrbio, começando o tratamento apenas quando a doença está em estágio avançado. Os tratamentos para anorexia têm como objetivo a recuperação do peso e dos bons hábitos alimentares, com acompanhamento profissional multidisciplinar para ajudar a restabelecer a vida saudável dos pacientes.

DARS

O DARS (distúrbio alimentar relacionado ao sono), menos comum que os transtornos alimentares anteriores, leva a pessoa a se levantar no meio da madrugada para comer sem que, no dia seguinte, ela se lembre corretamente do que se passou na noite anterior. A maioria das pessoas que sofrem dessa doença são sonâmbulas.

Devido à falta de consciência nos momentos de crise, o DARS pode levar a lesões causadas por utensílios ou até a queimaduras. Além disso, um episódio pode propiciar a ingestão de líquidos tóxicos, como produtos de limpeza.

O diagnóstico não deve ser tardio para que se faça um tratamento adequado, o qual deve ser enfocado na terapia comportamental e no controle dos hábitos de sono.

Ortorexia e Vigorexia

Ortorexia é a compulsão por alimentos biologicamente puros e saudáveis. Já a vigorexia é a obsessão pelo corpo perfeito, levando as pessoas a utilizarem de forma excessiva os suplementos alimentares e os esteroides e a praticarem exercícios físicos demasiadamente.

Esses transtornos, apesar de pouco conhecidos, preocupam pelo alto risco de afetarem a saúde física, mental e emocional dos pacientes que buscam incessantemente o físico ideal.

Para o tratamento, é importante um enfoque psiquiátrico, pois essas doenças apontam indícios de comportamentos obsessivos-compulsivos.

Alguns desses transtornos alimentares podem passar despercebidos por longos períodos. Porém, o diagnóstico é muito importante, pois as consequências podem ser fatais. Assim que detectados os sintomas, os distúrbios devem ser tratados de forma adequada, podendo envolver educação nutricional, aconselhamento familiar, medicamentos, psicoterapia e até hospitalização.

Conseguimos esclarecer suas dúvidas sobre transtornos alimentares? Caso tenha sugestões ou experiências para compartilhar, deixe um comentário abaixo!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.