Hipolabor informa: 10 fatos e dados sobre antidepressivos

Hipolabor informa: 10 fatos e dados sobre antidepressivos

A depressão pode afetar qualquer pessoa. Apatia, desânimo, tristeza inexplicável, melancolia, choro fácil, irritabilidade aumentada, insônia, deficit de atenção e de memória, autoestima diminuída e até alucinações são sintomas de depressão.

Os antidepressivos são medicamentos muito utilizados em todo o mundo e, sem dúvidas, os seus clientes podem resolver tirar dúvidas sobre eles com você, não é mesmo? Então aqui vão alguns fatos e dados sobre antidepressivos que você não pode deixar de saber!

Epidemia mundial

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão todo ano. O gasto com antidepressivos, só no Brasil, chega perto dos R$2 bilhões.

Os antidepressivos estimulam a neurotransmissão

A maioria dos antidepressivos age aumentando a quantidade de neurotransmissores na fenda sináptica, seja aumentando sua liberação, inibindo sua recaptação ou reduzindo sua degradação. O alvo mais comum desses medicamentos é a neurotransmissão serotoninérgica, mas a dopamina e a noradrenalina também estão envolvidas.

Eles também atuam sobre os genes do neurônio

O aumento da disponibilidade de neurotransmissores na fenda sináptica é conhecido como a teoria clássica de funcionamento dos antidepressivos, que foi sugerida quando descobriu-se que os inibidores da monoaminoxidase — a enzima que degrada a serotonina, a dopamina e a noradrenalina —, controlava a depressão. Mas, atualmente, acredita-se que os antidepressivos tenham uma atuação importante na expressão gênica, alterando o número de receptores para esses neurotransmissores e assim gerando um efeito antidepressivo. A nova teoria explica, por exemplo, por que esses medicamentos demoram tanto para gerar efeito — cerca de 3 ou 4 semanas, que seria o tempo necessário para alterar a expressão gênica.

Efeitos colaterais são comuns

Os principais efeitos colaterais são o ganho de peso, a visão borrada, a constipação intestinal e a sensação de boca seca, além de náuseas e diarreia, que são comumente provocados pelos antidepressivos tricíclicos. Algumas classes, como a de inibidores seletivos de recaptação de serotonina, são famosas por causarem poucos efeitos colaterais e até ajudarem na perda de peso.

Existem diversas classes de antidepressivos

Os antidepressivos tricíclicos (nortriptilina, amitriptilina, clomipramina), os inibidores da monoamina oxidase (moclobemida, selegilina, isocarboxazida), os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (fluoxetina, citalopram, escitalopram) são os mais tradicionais. Mas existem outras classes de medicamentos atípicos que incluem a bupropiona, a venlafaxina, a mirtazapina, a trazodona e a reboxetina.

O prozac já está completando quase 30 anos

O Prozac (fluoxetina) foi lançado em 1987 e se tornou um dos medicamentos mais populares rapidamente. Os pacientes que o utilizavam relatavam uma grande sensação de serenidade e bem-estar e não sofriam dos efeitos adversos provocados pelos outros medicamentos disponíveis na época, como ganho de peso, redução da libido e constipação intestinal.

Os antidepressivos agem muito além da depressão

Esses medicamentos também são utilizados contra a ansiedade, distimia, trastorno de pânico, transtorno de deficit de atenção e hiperatividade, estresse pós-traumático, obesidade, insônia, transtorno disfórico pré-menstrual, fobia social, cessação de tabagismo e muitos outras doenças.

Qualquer médico pode prescrevê-lo

Embora o psiquiatra seja o médico responsável pelo diagnóstico e tratamento de qualquer doença mental, inclusive a depressão, qualquer médico pode prescrever o medicamento antidepressivo. No entanto, isso não significa que todos vão ou devem prescrevê-los. Em geral, casos leves e de fácil diagnóstico podem ser tratados pelo clínico, mas casos mais difíceis serão encaminhados para o psiquiatra.

Esses medicamentos não provocam dependência

Remédios psiquiátricos costumam ser associados com a dependência química, mas não há nenhuma evidência disso em relação aos antidepressivos. Esses medicamentos são prescritos em receituário branco comum e não possuem tarja preta.

O tratamento farmacológico é potencializado por outros

A terapia com psicólogos potencializa a ação dos antidepressivos, ajudando o paciente a resolver seus sintomas. O mesmo ocorre com a prática de exercícios físicos, exposição à luz solar, realização de atividades prazerosas e cultivo de relações harmoniosas.

E então, você conhecia todas essas informações? Se lembrou de alguma que não citamos aqui? Deixe o seu comentário!

banners_ebook_post

 

 

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.