Hipolabor informa: benefícios do ácido fólico na gravidez

Hipolabor informa: benefícios do ácido fólico na gravidez

A presença do ácido fólico na gravidez é algo completamente indissociável de uma gestação saudável. Afinal, esse nutriente é responsável pela formação de uma série de estruturas vitais no feto em desenvolvimento e, por isso, não pode ser deixado de lado sob nenhuma hipótese. Sendo assim, ele é um dos compostos que não podem faltar na dieta da futura mamãe.

A gravidez é um momento único na vida de uma mulher e representa um passo importante na composição de uma família. Por isso mesmo, todo cuidado é pouco e as pessoas buscam oferecer o máximo de segurança possível para que a gestação siga sem intercorrências.

Dentro desse contexto, a alimentação e a suplementação adequada não podem ser deixadas de lado. Fornecer os nutrientes certos para que o bebê possa se desenvolver com toda plenitude é fundamental. Quer saber um pouco mais sobre ele e descobrir os principais benefícios do ácido fólico na gravidez? Então, não deixe de ler o post de hoje.

Afinal, o que é o ácido fólico?

Afinal, o que é o ácido fólico?

 

Apesar do nome diferente, o ácido fólico nada mais é do que uma vitamina: a B9. Também conhecido pelo nome de folacina, ele pode ser encontrado em diversos alimentos comuns da mesa dos brasileiros, como o feijão, a lentilha, a couve e o brócolis.

O seu nome, na verdade, tem tudo a ver justamente com isso. Ele vem da palavra folium, do latim antigo, que remete à sua abundância em folhas verdes escuras, como é o caso do brócolis, da couve e de vários outros alimentos que são ricos na presença da vitamina B9.

As farinhas de trigo também vêm sendo fortificadas com a substância, a título de prevenção de problemas para os fetos em desenvolvimento. Até a cerveja possui a substância (embora seja contraindicada na gravidez), mas a forma mais comum de ingeri-la durante a gestação é na forma de suplemento, em comprimidos.

Assim como outras vitaminas do complexo B, o ácido fólico tem um papel fundamental na manutenção da saúde do sistema nervoso, garantindo a integridade das estruturas que fazem parte desse grupo.

Outra importância fundamental dessa substância está na ocorrência adequada de processos de divisão celular. Por conta disso, a sua presença é indispensável durante a gestação, um momento no qual mitoses e meioses ocorrem sem parar no feto em formação. Mais à frente, descobriremos ainda mais importâncias dessa vitamina para as gestantes.

Por que tomar ácido fólico na gravidez?

Por que tomar ácido fólico na gravidez?

 

Na verdade, o ácido fólico é importante antes mesmo do momento da concepção. Ele não serve para ajudar a engravidar, mas como a formação do tubo neural (que é a estrutura embrionária que origina o cérebro e a medula) ocorre bem no princípio da gestação e o suplemento ajuda a prevenir problemas que poderiam surgir antes mesmo que a mulher detectasse a gravidez.

Qualquer problema com o tubo neural pode trazer sérias consequências para o bebê, como morte, deficiências, problemas motores e anencefalia. De modo geral, eles tornam o feto inviável, muitas vezes, fazendo com que até mesmo abortos espontâneos possam acontecer, especialmente nos primeiros meses de gestação.

Outro dos graves problemas que podem ser evitados com a simples ingestão de ácido fólico na gravidez é a espinha bífida. Nesse mal, o canal espinhal não é fechado completamente, o que pode acarretar em paralisia dos membros inferiores, retardamento mental, dificuldade no aprendizado e incontinência urinária e fecal.

Entretanto, estudos apontam que a suplementação adequada reduz em até 80% dos casos. O ácido fólico também ajuda a prevenir a anemia e a pré-eclâmpsia, um dos males que mais causa problemas na gestação.

Além de tudo isso, a suplementação dessa vitamina durante a gestação é algo muito vantajoso para a saúde geral da mamãe, já que essa substância participa de uma série de reações vitais em nosso organismo. Todas as vitaminas do complexo B, inclusive, são essenciais para a manutenção da saúde da gestante.

Quais são os principais benefícios desse composto para o organismo?

Quais são os principais benefícios desse composto para o organismo?

 

Agora, veremos alguns dos benefícios do ácido fólico para a saúde da gestante e das pessoas em geral. Tudo pronto? Então, confira logo a seguir.

Prevenção da espinha bífida no bebê

Espinha bífida é o nome dado a um problema caracterizado por defeitos na formação de estruturas que protegem a coluna vertebral dos bebês, afetando nervos e outras partes do sistema nervoso. Esse tipo de situação pode afetar a qualidade de vida da criança por toda a sua vida, deixando-as, muitas vezes, incapazes de se movimentar adequadamente.

Prevenção da anencefalia

A anencefalia, ou seja, a ausência completa ou incompleta do cérebro ou de outras estruturas do encéfalo, é um problema mortal para os bebês. Crianças portadoras desse problema, em geral, não vivem mais do que um ou dois dias, além de comumente serem vítimas de abortos espontâneos ainda durante a gestação.

Prevenção de partos prematuros

A formação adequada do feto nos primeiros meses de gestação é um importante contribuinte para a manutenção da gravidez durante os 9 meses necessários. Assim, suplementar o ácido fólico durante a formação do feto pode fazer com que partos prematuros sejam evitados.

Manutenção do peso do feto

O desenvolvimento adequado do pequeno bebê é muito importante para que ele seja saudável e nasça forte. Por isso, a manutenção de seu peso é algo essencial. Bebês abaixo do peso adequado podem desenvolver doenças ou estarem fracos, algo que, evidentemente, não é desejado. O ácido fólico é um importante aliado na manutenção do peso corporal.

Problemas como o lábio leporino

Lábio leporino e fenda palatina são problemas que ocorrem na formação do feto. Eles são caracterizados por pequenas aberturas na região oral, seja interna ou externamente, e que dificultam a alimentação do neném e precisam ser corrigidas cirurgicamente. Há fortes indicativos de que a suplementação de vitamina B9 diminui as chances de que isso aconteça.

Alterações cardíacas e neurológicas

Além de tudo isso, suplementar o ácido fólico é algo muito importante para garantir a saúde da mamãe durante toda a sua vida. Níveis adequados dessa vitamina no organismo são essenciais para evitar problemas cardíacos e alterações do sistema nervoso da mãe, inclusive prevenindo ocorrências sérias como o mal de Alzheimer e outras doenças.

Prevenção de vários tipos de câncer

Por fim, um dos grandes benefícios do ácido fólico para a saúde está na prevenção de uma grande variedade de tumores e neoplasias. Entre eles, podemos citar os cânceres de pulmão, pâncreas, intestino e de mama, uma das principais causas de morte de mulheres ao redor do mundo.

Como tomar o ácido fólico na gravidez?

Como tomar o ácido fólico na gravidez?

 

A suplementação geralmente é feita em comprimidos, de acordo com a dose preconizada pelo seu médico obstetra. Em linhas gerais, o indicado é que a mulher comece a ingerir algo em torno de 400 microgramas desde quando começar a planejar a gravidez e mantém-se até o terceiro mês de gestação.

Mulheres com mais de 35 anos ou com histórico de filhos com problemas no tubo neural podem ter essa dose ampliada em até dez vezes. Isso acontece, normalmente, porque, com o passar do tempo, as mulheres necessitam de cada vez mais auxílio para os processos de divisão celular.

Em casos de gestação inesperada, se descoberta antes do terceiro mês, a futura mamãe pode (e deve) suplementar com a vitamina. Vale lembrar que a ingestão dos comprimidos não engorda e é essencial para que o bebê venha com o máximo de saúde.

Por conta disso, é essencial que a mamãe esteja sempre atenta às mudanças de seu corpo para identificar a gestação quanto antes. Isso garantirá o aporte necessário dessa substância desde cedo na gestação, evitando problemas para a formação do pequeno bebê e garantindo que todo o seu desenvolvimento seja adequado.

Esse é um processo bastante simples e fácil de ser feito, mas que tem uma importância essencial para o progresso da gestação. Por isso, vale muito à pena dedicar alguns segundos do dia para tomar as pílulas adequadamente e estar com a quantidade correta de vitamina B9 circulando na corrente sanguínea.

Em qual período o ácido fólico é mais importante?

Em qual período o ácido fólico é mais importante?

 

A presença de ácido fólico no organismo da mãe é fundamental durante toda a gestação, já que essa vitamina participa de processos formadores do feto ao longo de toda a gravidez. No entanto, no início do processo, ou seja, nas primeiras semanas, ela se torna ainda mais essencial.

A maioria dos defeitos de formação ocorre no primeiro mês de gestação. Até o terceiro mês, a maioria das estruturas do sistema neural estão formadas e é nesse período, justamente, que a suplementação é mais urgente. Evidentemente, gestações descobertas mais tardiamente não implicarão necessariamente em um bebê formado inadequadamente, mas os riscos aumentam bastante.

Por conta disso, em gestações planejadas, a suplementação deve começar mesmo antes da concepção. Nos primeiros três meses de gravidez, a suplementação deve girar em torno dos 400 mcg diários de vitamina B9,

No restante do período, essa dose pode chegar até 600 mcg ou mudar bastante de acordo com as suas necessidades. Para verificar o que é mais adequado para o seu caso, siga as recomendações de seu médico e garanta que o seu bebê terá as taxas necessárias de ácido fólico para se desenvolver.

Além disso, a suplementação não para após o nascimento do neném. A amamentação também é um período muito importante e, muitas vezes, os médicos recomendam que a mamãe continue a suplementar B9 durante essa etapa, a fim de garantir que o seu filho esteja devidamente protegido contra a carência dessa vitamina em seu organismo.

Quais são os riscos e consequências da falta de B9?

Quais são os riscos e consequências da falta de B9?

 

A deficiência de folato é um dos problemas de saúde mais sérios, especialmente devido à natureza dessa vitamina, que está diretamente ligada às questões neurológicas, seja no feto ou em indivíduos já adultos e devidamente formados.

Esse tipo de problema pode ocorrer tanto devido a problemas com a dieta, que pode ser ineficaz na manutenção dos níveis de B9 no sangue, quanto aos problemas de absorção intestinal. Exemplos comuns incluem a doença inflamatória intestinal ou a doença celíaca, que afetam o processo de reabsorção de nutrientes pelo organismo.

Independentemente de quais sejam as causas, a deficiência de B9 pode gerar, além dos problemas já mencionados à formação do feto, doenças como:

  • anemia megaloblástica;
  • doenças cardíacas e vasculares;
  • alterações neurológicas;
  • problemas com a pressão arterial;
  • depressão e problemas com a produtividade.

Alguns dos sintomas mais comuns de deficiência de ácido fólico podem incluir:

  • falta de energia;
  • fraqueza;
  • ânsia de vômito;
  • perda de apetite;
  • sono excessivo;
  • palidez;
  • perda de memória;
  • dificuldade para pensar;
  • confusão mental;
  • problemas para respirar;
  • inchaço abdominal;
  • irritabilidade;
  • aftas;
  • queda de cabelo.

Fique sempre atento às alterações comportamentais ou em sua qualidade de vida. Alguns desses sinais podem indicar deficiências de vitaminas importantes para o nosso organismo.

O diagnóstico desse tipo de deficiência é bem simples e pode ser feito com um exame de sangue comum. A partir daí, as doses necessárias de suplementação serão determinadas pelo seu médico.

Ainda, é importante salientar que muitas vezes, a suplementação será feita em conjunto com a vitamina B12, outro composto extremamente importante para a saúde do feto e da mamãe e que, muitas vezes, também pode estar em situação de carência no organismo da gestante.

Quais são os alimentos que são fontes de ácido fólico?

Quais são os alimentos que são fontes de ácido fólico?

 

Agora, vamos descobrir quais são os alimentos ricos em ácido fólico. Complementar a suplementação por meio da dieta é sempre importante, seja durante a gestação ou não. Vamos lá? Confira a seguir.

Feijões e leguminosas

Presentes na mesa de quase todos os brasileiros, os feijões são uma ótima fonte de vitamina B9. Você pode diversificar ainda mais a sua dieta provando e incluindo novos tipos de leguminosas, como as lentilhas e o grão de bico, por exemplo, que também têm grandes taxas dessa vitamina.

Ovos

Ovos são uma importante fonte de praticamente todas as vitaminas, não é mesmo? E, no caso da vitamina B9, isso não é diferente. Consumir um ovo diariamente (especialmente cozido) é uma ótima forma de contribuir para que os níveis de ácido fólico no organismo estejam adequados.

Gérmen de trigo

O gérmen de trigo não é um alimento muito comum no Brasil. No entanto, ele é facilmente encontrado e é uma fonte fundamental de uma série de vitaminas e substâncias boas para a saúde. Quando falamos sobre o ácido fólico, ele se torna essencial, já que poucas gramas são responsáveis por quase 20% da dose diária recomendada.

Folhas verde-escuras

O nome do ácido fólico foi dado em homenagem a essas folhas. Por isso, é fácil perceber que elas são uma fonte essencial dessa vitamina. Alimentos como a couve e o brócolis, por exemplo, são bons representantes dos vegetais folhosos escuros que complementam a suplementação dessa vitamina.

Frutas cítricas

Frutas cítricas são deliciosas e, felizmente, muito comuns no Brasil. Elas, além de contribuírem para a saúde do sistema imunológico, são uma fonte considerável de vitamina B9. Podem ser consumidas in natura ou no formato de sucos, desde que com a devida cautela para evitar o sobrepeso.

Fígado

O fígado é outro alimento absolutamente rico em nutrientes. Desde que seja bem preparado, ele é fonte fundamental dos mais diversos tipos de vitamina, contribuindo fortemente para uma dieta equilibrada e cheia de benefícios para a mamãe e para o seu bebê.

Frutas variadas

Outros tipos de frutas, como o abacate, as bananas e o mamão, também são importantes fontes de ácido fólico. Pequenas porções diárias dessas maravilhas da natureza podem complementar bastante a dieta, tornando-a ainda mais rica nessa vitamina fundamental.

Há algum risco em tomar grandes quantidades de B9?

Há algum risco em tomar grandes quantidades de B9?

 

Por fim, para fecharmos a nossa conversa de hoje, precisamos discorrer sobre a possibilidade de uma “overdose” de vitamina B9. Para compreendermos essa ocorrência, precisamos entender, primeiramente, os tipos de vitamina existentes e como elas são metabolizadas.

Há, de modo geral, dois grandes grupos de vitaminas: as hidrossolúveis, ou seja, que se diluem em água, e as lipossolúveis, que são diluídas em gorduras. As substâncias do complexo B são parte do grupo que são metabolizadas pela água.

Por conta disso, podemos afirmar que vitaminas do complexo B são facilmente eliminadas em processos como a eliminação da urina e das fezes. Sendo assim, seu acúmulo em nosso organismo é raríssimo, sendo algo muito mais comum em vitaminas lipossolúveis, ou seja, as do tipo A, D, E e K.

Ainda assim, um excesso de vitamina B9 pode trazer efeitos colaterais como formigamento nos membros, falta de apetite, ânsia de vômito, calorões e irritabilidade. Nesse caso, procure o seu médico para um melhor direcionamento sobre o que fazer caso esteja sentindo esse tipo de efeito.

Caso você esqueça uma dose da sua vitamina diária, tome-a assim que possível e continue normalmente. No entanto, caso esteja muito próximo da próxima dose, pule esse dia. Não tome duas doses em um intervalo de poucas horas para evitar qualquer tipo de problema.

Isso é tudo o que você precisava saber sobre o ácido fólico na gravidez. A substância não faz mal, pelo contrário, atua protegendo o feto e a mamãe, de forma que a gestação corra da melhor forma e o resultado seja um bebê saudável e mais uma família feliz. Sendo assim, fique sempre atento às taxas e níveis dessa vitamina em seu organismo e boa sorte com a sua gestação.

Para ficar sempre por dentro de novidades e artigos como este, nos siga em nossas redes sociais. Por lá, estamos sempre dando dicas importantes e publicando as postagens do blog em primeira mão. Você pode nos encontrar no Facebook e no LinkedIn, além de acompanhar as postagens diretamente pelo nosso blog.

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.