Leite editada

Intolerância à lactose

A lactose (glicose + galactose) é um tipo de açúcar encontrado no leite e em seus derivados. Toda vez que você toma um copo de leite, por exemplo, uma enzima chamada lactase é produzida para quebrar a lactose, permitindo que a glicose e a galactose sejam absorvidas como fonte de energia pelo nosso organismo.

A intolerância à lactose ocorre quando há uma produção reduzida de lactase. Se um indivíduo intolerante ingere lactose numa quantidade que ultrapassa sua capacidade de produção de enzima, esse excedente não é devidamente quebrado e, portanto, não é absorvido. Esse açúcar no intestino pode causar diarreia, náuseas, gases e cólicas. Aproximadamente 70% da população mundial tem intolerância à lactose em algum grau. As manifestações dependem da interação entre genética e dieta.

 

Precisamos de lactose?

O leite humano contém 7,2% de lactose (bem mais que o de vaca, que oferece 4,7%). Enquanto vários alimentos oferecem glicose, apenas o leite é fonte de galactose. Segundo a Organização Mundial de Gastroenterologia, que congrega sociedades médicas envolvidas na saúde digestiva, essa forma de açúcar está presente em muitas moléculas que constituem a membrana das células do sistema nervoso. Segundo estudos, a lactose tem um papel importante na absorção de cálcio e de outros minerais, como cobre e zinco, especialmente durante a infância.

Para descobrir se um paciente tem intolerância à lactose pode ser feito exame de sangue, teste respiratório, teste genético ou exame de fezes. Não existe um tratamento capaz de fazer o organismo produzir mais lactase. O mais correto é fazer o controle, como consumir com moderação, optar por produtos sem lactose ou utilizar algum suplemento de lactase com recomendação médica.

Para ler a matéria na íntegra e aprender mais sobre o assunto, clique neste link.

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.