Hipolabor mostra: como funcionam os medicamentos antivirais

Hipolabor mostra: como funcionam os medicamentos antivirais

Os medicamentos antivirais são aqueles que agem diretamente no combate de um determinado vírus, impedindo sua proliferação em nosso organismo e ajudando a eliminar a infecção causada.

Para entender como um medicamento antiviral funciona em nosso organismo, vamos explicar melhor o que são os vírus e como eles agem em nosso corpo. Acompanhe o post e entenda!

Como os medicamentos antivirais combatem os vírus

Vírus são parasitas formados por DNA e / ou RNA, que obrigatoriamente precisam estar acoplados ao núcleo de uma célula, aproveitando de suas vias metabólicas, a fim de se reproduzirem.

Alguns vírus até são capazes de integrar o seu DNA ao nosso. Nesse caso, mesmo após estarmos medicados, os sintomas da infecção podem reaparecer sem que tenhamos contato novamente com o vírus.

Para cada tipo de vírus, existe um medicamento antiviral com o princípio ativo inibidor indicado, que consiga bloquear e eliminar as funções dos micróbios que, em geral, agem direto na inibição da síntese de DNA/RNA e no bloqueio da duplicação das células infectadas.

Qual a classificação dos medicamentos antivirais

Cada vírus exige um determinado tipo de inibidor. Assim, em um quadro de infecção, após o diagnóstico o médico poderá receitar o medicamento antiviral mais adequado para bloquear a ação daquele vírus.

Conheça os principais ativos fármacos dos medicamentos antivirais:

Inibidores nucleosídicos da transcriptase reversa

Agem inibindo a enzima transcriptase no DNA do vírus, tornando-a defeituosa para multiplicação. Seus principais ativos são: Tenofovir, Estavudina, Didanosina, Lamivudina, Abacavir e Zidovudina.

Inibidores não nucleosídicos

Também agem sobre a enzima transcriptase, interferindo em seu DNA e na duplicação do vírus. Seus fármacos são: Efavirenz, Etravirina e a Nevirapina.

Inibidores da protease

Bloqueiam a síntese de proteína do vírus, impedindo que eles amadureçam e se reproduzam em outras células. Os ativos mais conhecidos são Fosamprenavir, Saquinavir,  Ritonavir, Darunavir, Indinavir, Tipranavir e Lopinavir.

Inibidores da DNA-polimerase

Bloqueiam a síntese do DNA viral impedindo que sua cadeia sofra alongamento. Alguns exemplos destes ativos são: Cidoforvir, Aciclovir, Foscarnete e o Penciclovir.

Inibidores de fusão do HIV

São responsáveis por impedir que vírus HIV entre nas células de defesa do organismo e que seja reproduzido. Dentre os ativos mais conhecidos estão: Enfuvirtida e Maraviroc.

Imunomoduladores

Os fármacos imunomoduladores atuam direto no sistema imunológico, ativando nossos mecanismos orgânicos para a produção de proteínas antivirais. Os ativos mais conhecidos dessa classe são: Intérferons, Palivisumabe e Imunoglobulina.

Inibidores da liberação e desmontagem viral

A função dos inibidores dessa classe é bloquear  a neuraminidase do vírus. São utilizados no tratamento do vírus influenza, mais conhecido como vírus da gripe. Os fármacos mais conhecidos são: Amantadina, Oseltamivir, Rimantadina e Zanamivir.

As infecções virais são uma das principais causas de doenças e mortes no mundo todo, e a única e mais eficiente maneira de combater um vírus infeccioso é por meio dos medicamentos antivirais.

Vale lembrar que, devido à possibilidade de efeitos colaterais, os medicamentos antivirais são vendidos apenas com prescrição e seu uso deve ser acompanhado pelo médico.

Gostou de saber mais sobre medicamentos antivirais? Então compartilhe esse post nas suas redes sociais e ajude seus amigos a ficarem por dentro do assunto!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.