Os riscos da alergia a medicamentos

 

Quando o assunto é alergia, o que menos vem à cabeça é a possibilidade de alergia a medicamentos, que pode resultar em crises com graves consequências. O site do jornal “O Globo” publicou uma matéria importante sobre o assunto e você por conferir um trecho abaixo. Para ler na íntegra, clique aqui.

De acordo com a médica Maria Inês Perelló, coordenadora do Ambulatório de Reações Adversas a Medicamentos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a população como um todo está sujeita a desenvolver alergias a diferentes medicamentos. No entanto, o risco é maior para portadores do HIV que desenvolveram Aids e alérgicos a outros remédios.

“A alergia imediata acontece de minutos a seis horas depois da ingestão do medicamento e pode causar o inchaço das pálpebras e da boca, placas vermelhas na pele, vômitos, queda de pressão e fechamento da garganta. Classificamos esses sintomas como um quadro anafilático, que é quando a reação alérgica ocorre em dois órgãos e pode acometer a glote, dificultando a respiração. Esse sintoma, em geral, se manifesta na primeira hora depois de tomar o remédio”, explica a especialista. Segundo ela, os casos mais comuns são alergias a anti-inflamatórios e antibióticos.

A melhor prevenção da alergia a medicamentosa é evitar o uso de remédios sem orientação profissional. Em casos de alergia, deve-se procurar um pronto-socorro com urgência para atendimento. Depois que a crise é controlada, o paciente deve procurar um alergologista para constatar de fato o problema.

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.