Entenda quais são as diferenças entre o colesterol bom e ruim

Entenda quais são as diferenças entre o colesterol bom e ruim

Conhecido como vilão da saúde, o colesterol é sempre comentado quando se fala em alimentação. Mas, será que isto é algo que você precisa evitar ou até eliminar do seu cardápio?

Não é bem assim! Essa história tem dois lados que se completam e que devem ser bem conhecidos. Dessa forma, você consegue evitar medidas equivocadas ao restringir sua rotina.

Acompanhe este post, conheça melhor o colesterol e entenda quais são as diferenças entre colesterol bom e ruim.

O que é o colesterol?

O colesterol é uma substância gordurosa (tecnicamente, é um álcool de cadeia longa), que ocorre naturalmente e quase que exclusivamente nos organismos animais. Ele faz parte da membrana das células do corpo, e é essencial nessa função.

Praticamente todo colesterol existente no organismo é produzido no próprio corpo. Apenas pequenas quantidades são absorvidas pela alimentação.

Por ser gorduroso, o colesterol não é solúvel no sangue. Assim, para ser transportado pela corrente sanguínea aos locais onde é necessário, faz ligações com substâncias chamadas lipoproteínas.

Qual a diferença entre o colesterol bom e ruim?

O colesterol é caracterizado em função do tipo de lipoproteína com a qual se liga para ser transportado pelo sangue. Existem dois tipos principais de lipoproteínas: a de baixa densidade e a de alta densidade.

Lipoproteína de baixa densidade

A lipoproteína de baixa densidade é conhecida por sua sigla em Inglês LDL (low density lipoprotein). Sua origem principal é o fígado, que a lança na corrente sanguínea na forma de VLDL — isto é, uma lipoproteína de muito baixa densidade.

Ali no sangue é transformada em LDL que, em quantidades aumentadas, está associada aos entupimentos das artérias. Esses entupimentos resultam da formação de placas de colesterol e de mediadores inflamatórios. Por essa razão, a LDL é conhecida como “colesterol ruim”.

Lipoproteína de alta densidade

Conhecida como HDL (do Inglês, high density lipoprotein), as moléculas de lipoproteína de alta densidade carreiam o colesterol de volta para o fígado. Sua eficiência nessa atividade, no entanto, pode variar bastante.

Por essa razão, uma maior quantidade dessas lipoproteínas tem sido identificada com a remoção das placas de ateroma formadas nas artérias sanguíneas pela LDL. Assim, a HDL é conhecida como “colesterol bom”.

O que fazer para tornar os níveis de colesterol adequados?

Como a maior parte do colesterol do corpo é produzida pelo próprio organismo, qualquer incremento de LDL por meio da alimentação já se torna excessivo. Por sua vez, alguns alimentos auxiliam o organismo no trabalho de retirar o LDL excessivo, fornecendo o bom colesterol para esse trabalho.

Por outro lado, o colesterol ruim está associado à obesidade, ao sedentarismo, à hipertensão arterial e outros malefícios.

Assim, as seguintes medidas podem ser tomadas para deixar os níveis de colesterol no organismo melhores:

  • evitar o sedentarismo;
  • manter uma rotina de atividades físicas;
  • reduzir o consumo de alimentos ricos em colesterol LDL;
  • consumir regularmente alimentos antioxidantes;
  • reduzir o consumo de açúcar industrializado;
  • consumir regularmente frutas cítricas;
  • trabalhar diariamente na redução do estresse.

Com esses cuidados, colesterol bom e ruim serão equilibrados em condições adequadas, atendendo às necessidades do corpo, mas evitando os excessos prejudiciais.

Se você gostou deste post, compartilhe-o nas suas redes sociais e marque os amigos que gostam de cuidar da saúde!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.