Inovação farmacêutica: 6 detalhes em que você precisa ficar de olho

Inovação farmacêutica: 6 detalhes em que você precisa ficar de olho

Os investimentos na inovação farmacêutica são grandes destaques do setor. Mesmo em momentos de recessão nos últimos anos, foi registrado um crescimento significativo nessa área, enquanto o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) apresentou um comportamento negativo.

Com o surgimento de novas tecnologias, o profissional precisa estar atualizado para acompanhar os desdobramentos da atuação e até mesmo para se reinventar na área, principalmente em uma carreira que está em constante evolução.

Assim, acompanhando as necessidades do mercado, a indústria farmacêutica busca por inovações para atender o atual cenário e manter o seu desenvolvimento. Caminha em passos largos e já desfruta de alguns benefícios dessa evolução tecnológica. Um exemplo disso é a automação, que já faz parte dos serviços de balcão (atendimento) e até mesmo da produção em massa de medicamentos.

Quer ficar por dentro dos principais avanços da inovação farmacêutica no Brasil? Então, continue a leitura e fique de olho nestes 6 detalhes.

1. Inovação farmacêutica X Indústria

Inovação farmacêutica X Indústria

 

A indústria farmacêutica caracteriza-se por ser intensiva em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), além de ganhar destaque pelos seus processos de inovação e patentes, muito importantes para o setor. Com base no dinamismo, e com o uso cada vez maior de novas tecnologias, tornou-se umas das áreas mais rentáveis do comércio, movimentando ativamente a economia.

Logo, as muitas oportunidades de mercado, o desenvolvimento de novos fármacos e as formulações farmacêuticas impulsionam países do mundo a desenvolverem, com foco em inovações, o incentivo à ciência e à tecnologia na indústria.

Não basta apenas executar estratégias moleculares, é preciso oferecer maior acesso e aderência por parte dos farmacêuticos para a evolução do setor. Isso, com certeza, é de suma importância, contribuindo de diversas maneiras para o posicionamento e a competitividade, a nível global, principalmente quando estamos falando de países farmacoemergentes, como o Brasil.

2. P&D no Brasil

P&D no Brasil

 

Nos últimos anos, a P&D no Brasil recebeu uma quantia significativa para incentivar as indústrias brasileiras instaladas no país. Embalado por essa onda de investimentos, o setor pretende conquistar o mercado por meio das inovações, tendo a P&D como pilar principal.

O setor farmacêutico é um dos mais inovadores do país, ficando atrás apenas do mercado de bens e consumo. As empresas brasileiras registram constante crescimento e têm a pesquisa como premissa básica.

Mesmo assim, ainda é preciso reduzir a burocracia no Brasil. Isso porque, na maioria dos casos, ela impacta a inovação farmacêutica, desde o licenciamento de novos produtos até a pesquisa.

3. Inovações e tendências da indústria farmacêutica

Inovações e tendências da indústria farmacêutica

Com a tecnologia e seus desdobramentos em contínua expansão, a indústria vem entrando em um ritmo de desenvolvimento de tendências, tanto no segmento de produtos quanto no quesito profissional. Isso torna o mercado atrativo para investidores e para quem busca uma carreira.

Estudos com o emprego da Biotecnologia e da Nanotecnologia vem trazendo uma nova e ampla perspectiva sobre o ramo, dando foco ao cliente e investindo em inovações constantes para o ambiente corporativo. 

A expectativa de vida também vem aumentando nos últimos anos. Acompanhando esse crescimento, o setor farmacêutico busca a inovação para atender a demanda do mercado e manter a criação de tendências para o setor. 

Com isso, as tecnologias permitirão que medicamentos mais seguros sejam criados, promovendo uma redução significativa dos efeitos colaterais e descartando os testes em animais.

4. Biotecnologia e Nanotecnologia 

Biotecnologia e Nanotecnologia 

 

O farmacêutico é o principal autor do desenvolvimento da indústria. Sua compreensão e conhecimento das novas tecnologias que surgiram nos últimos anos é fundamental para uma posição melhor no mercado de trabalho. 

Surge, então, a Biotecnologia e a Nanotecnologia,utilizadas cada vez mais no setor por serem ciências multidisciplinares e convergentes. Suas aplicações vão desde o desenvolvimento de fármacos e substâncias fotoprotetoras aos materiais e componentes de pesquisa.

Além de colaborar para o aumento potencial do setor e melhorar a adesão dos pacientes, essas tecnologias proporcionam resultados clínicos favoráveis e uma evolução da indústria para outros patamares. Essa é a farmacologia conectada e inteligente.

5. Indústria farmacêutica 4.0

Indústria farmacêutica 4.0

Atualmente, o mundo utiliza cada vez mais as inteligências artificiais e a Internet das Coisas (IoT). Elas vêm integrando sistemas em alta velocidade e transformando a indústria com a automação de tarefas e serviços.

A indústria 4.0 deve atingir mais de 20% das empresas brasileiras em menos de uma década. Com o setor farmacêutico, não será diferente. Isso vai criar um grande volume de dados diariamente, provenientes de prontuários, receituários e compra de remédios, trazendo informações valiosas, com capacidade de gerar valor à cadeia. 

Portanto, essas transformações vão aumentar a produtividade e reduzir custos de produção e preços de medicamentos, além de criarem um esquema de fábricas conectadas. As tecnologias em cloud, impressão 3D, computação cognitiva e Big Data serão precursoras de processos mais inteligentes, conectados e dinâmicos.  

6. Importância da adequação ao mercado de trabalho

Importância da adequação ao mercado de trabalho

 

O setor farmacêutico é uma das áreas com a maior taxa de ocupação no Brasil. A graduação exerce o papel de permissão que a sociedade dá ao profissional para exercer suas atividades. Dessa forma, as novas demandas do mercado estimulam o constante aperfeiçoamento de habilidades.

Essa compreensão da tecnologia como um todo é um dos principais pilares para se adequar às novas tendências e às inovações da indústria farmacêutica. Agora, a automação é uma realidade.

Assim, para criar um ambiente favorável à inovação farmacêutica, os esforços vão desde o investimento em pesquisa e desenvolvimento até a capacitação profissional. Isso porque o consumidor está mais exigente, inclinando-se para o autocuidado, com mais poder de compra e interessado pelas características dos produtos fornecidos. 

Dessa forma, o profissional deve investir em atualização e se manter sempre conectado, para que a tecnologia e o conhecimento científico promovam a melhoria da saúde no país. Esse cenário faz com que a indústria, por meio da inovação, contribua para a fabricação de produtos que realmente salvam vidas.

Gostou do nosso artigo sobre os desdobramentos da inovação farmacêutica no Brasil? Então, não deixe de ler mais um de nossos textos, com os desafios enfrentados pelo farmacêutico. Saiba mais sobre esse mercado que tem ganhado cada vez mais espaço no país!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.