Como é o trabalho do farmacêutico oncologista

Como é o trabalho do farmacêutico oncologista?

A carreira de farmacêutico oncologista vem ganhando cada vez mais destaque dentro do mercado da saúde. Afinal, em função das atividades que o profissional desempenha, essa profissão é muito valorizada.

Nesse sentido, o especialista em farmácia oncológica tem à sua disposição uma ampla possibilidade de atuação, podendo atender indivíduos que estão sendo submetidos a tratamentos para a cura de diversos tipos de câncer.

Tem interesse em saber mais sobre essa profissão? Deseja seguir essa carreira? Este texto vai ajudar a esclarecer suas dúvidas. Vamos abordar as principais características desse trabalho e as formas de atuação do farmacêutico oncologista. Acompanhe a leitura!

A qualificação para atuar no ramo da farmácia oncológica

A qualificação para atuar no ramo da farmácia oncológica

 

O indivíduo que tem vontade de se especializar na área da oncologia precisa, primeiramente, cursar uma graduação em Farmácia. No entanto, a maioria das grades curriculares acadêmicas das universidades não apresentam a especialização em oncologia. Para isso, o profissional deve frequentar cursos específicos sobre o assunto, como pós-graduação, mestrado e programas de residência farmacêutica. Todo conhecimento adquirido será importante.

Os tipos de trabalhos desenvolvidos

Os tipos de trabalhos desenvolvidos

 

O tratamento oncológico é sempre uma etapa delicada e que exige uma preocupação maior e cuidados específicos, especialmente quando o próprio paciente será o responsável por ministrar as doses do medicamento que foram prescritas pelo médico em seu ambiente domiciliar. Portanto, a postura do profissional farmacêutico fará toda a diferença nesse momento.

Nesse caso, o farmacêutico deve fornecer as instruções iniciais de uso da medicação e efetuar o controle e o acompanhamento contínuo do tratamento. Esse cuidado é essencial para o êxito de todo o processo. Além disso, o profissional contribui para melhorar a qualidade de vida dos pacientes, a fim de amenizar os sintomas daqueles que já estão sofrendo.

O farmacêutico especialista em oncologia deve ter a capacidade de realizar uma variedade de tarefas, como:

  • gerenciar atividades administrativas;
  • participar das etapas de escolha, padronização e compra de medicamentos do tipo antineoplásicos (prescritos de acordo com a superfície corporal, ou seja, devem ser calculados o peso e a altura dos pacientes, na maioria das vezes);
  • controlar o armazenamento dos medicamentos no estoque;
  • analisar a prescrição médica do paciente (avaliar a dose recomendada, a condição clínica do indivíduo acometido pela doença, o tempo de tratamento etc);
  • avaliar a compatibilidade entre os diluentes, a estabilidade das reações químicas formadas, as interações medicamentosas, o diluente adequado para realizar o processo de infusão, os eventuais ajustes de dose prescrita, as reações adversas em ciclos anteriores, os efeitos colaterais etc;
  • preparar os antineoplásicos injetáveis, tendo em mente sempre a preservação das características essenciais da substância e assegurando a esterilidade do produto;
  • participar de reuniões multidisciplinares como responsável por auxiliar os pacientes oncológicos;
  • orientar os pacientes quanto ao consumo dos medicamentos;
  • fazer o acompanhamento farmacoterapêutico.
  • ficar responsável pelo transporte e toda a logística referente aos produtos farmacêuticos e medicamentos;
  • assegurar a qualidade do medicamento;
  • criar manuais de padronização de procedimentos técnicos, como a conservação dos medicamentos em estoque;
  • realizar cálculos específicos a fim de obter a melhor dose;
  • analisar a garantia de qualidade;
  • verificar os diluentes utilizados;
  • analisar o frasco e as embalagens para comportar o medicamento, a fim de manter as propriedades químicas e físicas do produto;
  • efetuar o descarte de resíduos perigosos e de risco;
  • determinar e aplicar técnicas de biossegurança;
  • assegurar o uso seguro de opioides e preparar radiofármacos;
  • avisar e notificar a autoridade superior sobre a ocorrência de acidentes (pessoais ou ambientais).

O ambiente de atuação

O ambiente de atuação

 

A presença do farmacêutico especializado em oncologia é fundamental em alguns ambientes, como nos setores de Farmácia e Terapêutica, Infecção Hospitalar e Biossegurança. Esse profissional pode atuar em vários tipos de estabelecimentos, como:

  • farmácias hospitalares de hospitais públicos;
  • farmácias hospitalares de hospitais privados;
  • farmácias hospitalares de hospitais filantrópicos;
  • farmácias propriamente ditas.

As atribuições do farmacêutico oncologista

As atribuições do farmacêutico oncologista

 

O farmacêutico é o encarregado de trazer maior qualidade para a terapia farmacológica. Nesse sentido, as suas atividades ultrapassam a mera necessidade de análise da prescrição médica, a manipulação dos medicamentos antineoplásicos e a verificação das interações medicamentosas.

O papel desse profissional também engloba o acompanhamento técnico durante as várias fases da terapia antineoplásica. Entre suas atribuições, podemos citar:

  • observação, escolha e padronização de medicamentos e demais tipos de materiais que serão utilizados;
  • realização de fiscalização e auditorias internas;
  • manipulação de medicamentos antineoplásicos;
  • vigilância do estabelecimento;
  • participação em eventos especiais e em comissões institucionais.

O universo da farmácia oncológica requer um profissional versátil, adaptável e com perfil multidisciplinar para atuar na área da oncologia. Por isso, é importante que ele tenha conhecimentos básicos de administração, logística e gestão, bem como habilidades de coordenação e liderança. Além disso, deve ser capaz de obedecer protocolos e outros métodos que garantirão a segurança dos pacientes.

As características essenciais para o profissional farmacêutico

As características essenciais para o profissional farmacêutico

 

Os farmacêuticos devem atuar de maneira conjunta com médicos e enfermeiros, a fim de otimizar os resultados dos medicamentos e obter êxito com o tratamento. Também devem evitar a toxicidade e reduzir os riscos de efeitos colaterais. Confira as principais características que os profissionais precisam desenvolver:

  • boa comunicação: é importante ter uma boa dicção e saber manter um bom diálogo com os pacientes, solucionando dúvidas e oferecendo um bom atendimento;
  • inteligência emocional: saber como gerenciar conflitos e manter a paciência é uma habilidade muito necessária nesse setor;
  • empatia: colocar-se no lugar dos pacientes que estão sofrendo nesse momento é muito importante;
  • conhecimento técnico: entender como funcionam os processos químicos e físicos, conhecer as reações e interações medicamentosas e elaborar os protocolos de segurança são ações fundamentais para garantir a proteção de todos.
A qualificação é a peça-chave para se destacar na profissão de farmacêutico oncologista

 

A qualificação é a peça-chave para se destacar na profissão de farmacêutico oncologista, uma área que está em pleno crescimento e que tem tudo para se expandir cada vez mais. Portanto, dedique-se aos estudos e frequente diversos cursos de especialização e aprimoramento profissional, a fim de se tornar um expert na sua área e obter sucesso.

Ficou interessado no assunto? Quer saber mais sobre o universo farmacêutico? Então, aproveite a visita ao blog para conhecer com mais detalhes quais são as carreiras disponíveis dentro da área da Farmácia!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

X Cadastre-se Faça seu cadastro e receba nossas novidades.